Polícia vai investigar se houve crime sexual contra Júlia

  A Polícia Civil vai investigar se houve crime de natureza sexual contra a adolescente Júlia, encontrada morta nesta terça-feira (12), em João Pessoa. O padrasto dela confessou o crime e foi preso em flagrante. Ele também indicou onde o corpo da vítima estava enterrado. A menina estava desaparecida desde o último dia 7 desse mês.

“A gente precisa saber se houve violência sexual, precisa de detalhes de como tudo aconteceu", disse o delegado Rodolfo Santa Cruz.

O corpo de Júlia, de 12 anos, foi encontrado em estado de decomposição, boiando em uma cacimba (reservatório de água), conforme o delegado.

Família pede justiça

À imprensa, a mãe da vítima pediu justiça. “Toda a família desconfiava dele. A gente pediu mil vezes: ‘aperta ele, aperta ele’. Ele fingiu, ele debochou da gente hoje (12) cedo. Passamos seis dias ao lado do assassino da minha filha”, disse ela.

A mãe da adolescente, de acordo com a Polícia Civil, está grávida e o pai é o suspeito pela morte de Júlia.

F5JP

Postar um comentário

0 Comentários