“DOENÇA DA MOSCA”: CASOS DE GASTROENTERITE VIRAL SÃO REGISTADOS NA UPA DE BAYEUX E OS ATENDIMENTOS ESTÃO SENDO FEITOS POR TRÊS ESPECIALISTAS DIARIAMENTE NA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO

 A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Bayeux, registrou 971 atendimentos com sintomas relacionados à gastroenterite viral, conhecida como a “Doença da Mosca”, na primeira quinzena de abril. Isso representa uma grande quantidade de pacientes com diarreia, vômito e febre na cidade em apenas 15 dias. Em janeiro e fevereiro os registros foram mais raros.

De acordo com o diretor-geral da UPA da Cidade de Bayeux, Moca Medeiros, o aumento de pacientes com a “Doença da Mosca” é verificado em outras unidades de saúde e até mesmo nos hospitais particulares. O número de adultos já acometidos pela doença desse vírus já é bastante alto.

“Hoje a UPA conta com três médicos de plantão para atender as demandas dessa doença tão perigosa. Estamos de portas abertas para receber toda população que estiver com os sintomas desse vírus. Diarreia, vômito e febre são os principais sintomas, então não deixem de procurar atendimento o mais rápido possível”, afirmou o diretor Moca Medeiros.

Segundo o coordenador vigilancia epidemiologica da UPA, Leando Xavier, a “Doença da Mosca” essa alta na incidência de casos vêm ocorrendo desde o final de março. São várias pessoas com sintomas em apenas 15 dias e isto é preocupante. Até mesmo porque, essa doença é típica das chuvas.

“ Os sintomas dessa doença são eles e vocês precisam ficarem atentos: A virose da mosca é conhecida cientificamente como Doença Diarréica Aguda (DDA) ou Gastroenterite Aguda, e tem esse nome justamente por causa do maior aparecimento de moscas no período chuvoso do ano. São insetos que pousam em áreas contaminadas e depois em alimentos, podendo, assim, transportar microrganismos que levam doenças para dentro de casa.”, explicou o coordenador de vigilância epidemiológica.

Os sintomas duram normalmente dois dias e, dependendo do caso, até cinco dias, mas sem riscos de morte. Até o momento não teve nenhum caso registrado de agravamento a ponto de chegar a óbito. Geralmente é uma diarreia e um vômito que dura de um a dois dias, cujo tratamento é muito simples. No entanto, o diretor orienta que se os sintomas persistirem ou fiquem mais graves, a pessoa deve procurar ajuda médica nas UPAs ou Unidades Básicas de Saúde.

Conforme o diretor da UPA, a virose da Mosca é uma doença de fácil prevenção, pois basta apenas reforçar a higiene dos alimentos e utensílios domésticos. Além disso, a doença não é transmitida apenas pela mosca, pois ocorre ainda através da contaminação de alimentos e água, por meio das mãos da própria pessoa ou de outras e até outros insetos que transportem os microrganismos.

Entre os cuidados preventivos estão o acondicionamento adequado do lixo, mantendo-o sempre em sacos fechados e descartando-os apenas no dia e horário do caminhão de coleta; lavar as lixeiras após a retirada do lixo, pois podem conter ovos ou larvas, além de evitar o acúmulo de qualquer resíduo orgânico, como adubos na superfície da terra e restos de alimentos.

“Devemos ter sempre essa prevenção em relação ao contato desses insetos com os alimentos. A gente precisa lembrar ainda de lavar bem os alimentos antes de consumir, mantendo o cuidado redobrado da população em relação a essas medidas, pois elas são eficazes para evitar a doença”, finalizou Moca Medeiros.

Postar um comentário

0 Comentários