“Não nos cabe pôr em dúvida a decisão dos técnicos de uma instituição tão séria” diz João sobre Anvisa ao comentar vacinação contra covid-19 para crianças na PB

  A Paraíba aprovou, nessa quarta-feira (29), a vacinação contra covid-19 para crianças com idade entre 05 e 11 anos. A decisão foi aprovada por unanimidade na Reunião Extraordinária da Comissão Intergestora Bipartite (CIB), instância deliberativa do SUS, formada por gestores da Secretaria de Estado da Saúde e dos municípios (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde – Cosems), com composição paritária.

O novo público será contemplado após a chegada das doses específicas para esta faixa etária, fabricadas pela Corminaty, que correspondem a 1/3 da dosagem tradicional da vacina.

“A vacina da Pfizer tem registro definitivo na Anvisa que atestou a segurança do seu uso em crianças. Como ocorre com todas as outras vacinas, não nos cabe questionar ou pôr em dúvida a decisão dos técnicos de uma instituição tão séria e tão respeitada internacionalmente” disse o governador João Azevêdo.

Já o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, explica que essa é uma medida que visa garantir a saúde das crianças, sobretudo na iminência do aumento de casos provocados pela variante Ômicron. “Observando o histórico de outros países, damos conta de um grande número de casos moderados e graves ocasionados pela ômicron em indivíduos não vacinados ou com esquema incompleto. Isso nos traz um alerta de que é imperativo imunizar as crianças e protegê-las contra essa cepa”.

O secretário informa que não será necessária a apresentação de atestado médico para as crianças. “Serão exigidos apenas documentos oficiais com foto dos pais ou responsáveis e do menor. Lembrando que, como de costume, o critério de oferta destas doses será a ordem decrescente de faixa etária”, observou.

Sobre a segurança na aplicação das vacinas em crianças, Geraldo Medeiros comenta que há cerca de 7 milhões de crianças que já receberam os imunizantes em todo mundo, com pouquíssimos casos de eventos adversos. “Somente a vacina pode proteger as crianças e não vaciná-las pode suscitar uma grande tragédia”, alertou.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) orienta que os municípios disponibilizem uma sala ou dia exclusivo para oferecer a vacinação a este público, com o objetivo de evitar a aplicação incorreta dos imunizantes, garantindo a segurança da população.

Blog do Ninja

Postar um comentário

0 Comentários