Mulher morta a pedradas denunciou companheiro por agressão 15 dias antes de ser assassinada

 

A jovem de 19 anos que foi morta a pedradas e o corpo encontrado nessa quarta-feira (8), na cidade de Barra de São Miguel, no Cariri da Paraíba, teria denunciado o companheiro há uma semana.

Paulina Kemily da Silva foi assassinada a pedradas e a maioria das lesões foram no rosto e na cabeça da vítima. O corpo foi localizado por populares que acionaram a Polícia Militar e a pedra utilizada no crime estava ao lado do corpo.

Segundo a delegada Necilia Dantas, a vítima havia ido à delegacia há cerca de uma semana para denunciar o companheiro por agressões sofridas. A jovem teria relatado aos policiais que estava sofrendo agressões verbais e físicas do marido.

O homem chegou a prestar depoimento, mas negou ter envolvimento no crime. Ele disse que a mulher era usuária de drogas e que a morte poderia ter relação com o tráfico. Após ser ouvido, o companheiro da vítima foi liberado.

Paulina tinha um filho de 1 ano de idade. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil que vai apurar se o crime foi praticado pelo companheiro que não aceitava o fim do relacionamento ou motivado pelo tráfico de drogas.

Noticia Paraiba

Postar um comentário

0 Comentários