Ação Parlamentar: Marmuthe defende política social e comunitária

 O vereador Marmuthe Cavalcanti (PSL) participou na tarde desta terça-feira (23) de entrevista concedida à jornalista Edileide Vilaça no programa Ação Parlamentar da Rádio Câmara FM (88.7 MHZ), para falar sobre a atuação no ano de 2021, na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

O parlamentar falou que como vereador, realiza uma política comunitária e social, não se limitando às paredes da Câmara, através da atuação em projetos sociais e comunitários, como também em defesa de determinados segmentos sociais de João Pessoa, a exemplo da pessoa com deficiência. “Essa é uma das minhas bandeiras de luta desde o primeiro dia na Casa Napoleão Laureano”, afirmou.

Um dos projetos apresentados pelo vereador e que atualmente tramita nas Comissões da CMJP dispõe sobre a obrigatoriedade de que todas as ruas pavimentadas em João Pessoa tenham calçadas padronizadas com total acessibilidade. “Esse projeto despertou justamente da preocupação com aquelas pessoas que possuem dificuldades de locomoção e observamos que a cidade de João Pessoa ainda é muito carente nesse sentido. É preciso que o poder público pense de uma forma mais sensível. Esse projeto visa o bem estar dessas pessoas que por si só já apresentam limitações que as deixam, muitas vezes, à margem da sociedade”, acrescentou.

Marmuthe também falou sobre o projeto de sua autoria de incentivo ao esporte, através da criação do programa Bolsa Atleta de João Pessoa, que consiste em uma ajuda de custo para que os atletas possam de fato se dedicar ao esporte. “É preciso sair da inércia do discurso que defende e apoia o esporte. João Pessoa é um celeiro de talentos esportivos e que passariam a ser revelados se pudessem se dedicar com exclusividade ao esporte. Assim, nada mais justo que oferecer uma ajuda de custo mensal para os atletas que estiverem se dedicando integralmente à prática esportiva”, disse.

Relacionado ao tema educação, o parlamentar disse que apresentou projeto já aprovado na CMJP e que se preocupa com a evasão escolar. Para ele, a atuação mais efetiva da escola com uma equipe multiprofissional será capaz de promover uma mudança de comportamento, na tentativa de resgatar e trazer novamente a criança e o jovem ao ambiente escolar, como também de transformação da escola em um ambiente agradável, trabalhando as aptidões dos alunos. “Esse projeto, não tenho dúvida, vem em boa hora, uma vez que temos observado que vem aumentando o número de crianças que estão abandonando as salas de aulas, sendo preciso transformar a escola em algo mais consistente, pensando não somente em ensinar, mas em cuidar das crianças e adolescentes”, declarou.

Sobre a pandemia da Covid-19, Marmuthe Cavalcanti falou sobre alguns projetos apresentados na Casa Napoleão Laureano e entre eles o que institui o programa “Hora do Colinho” na rede de saúde de João Pessoa. “Esse é um projeto que trata de algo muito delicado de crianças recém nascidas que são vitimadas já ao nascer de não terem os pais por perto. Vimos muitos casos dessa realidade cruel que foi agravada pela pandemia, em que muitas mães que tiveram a vida ceifada pela Covid-19 deixaram bebês prematuros e que necessitam de um colo, que já foi comprovado pela medicina que é fundamental e influencia diretamente na qualidade de vida desse bebê. O projeto permite que o profissional de saúde ofereça essa assistência, esse aconchego. Esse projeto é algo inovador e que já ganhou uma proporção de nível nacional, com várias outras cidades do Brasil já copiando”, concluiu.

Secom-CMJP

Postar um comentário

0 Comentários