MPF instaura inquérito para investigar irregularidades na gestão de Dedé Romão em Pedras de Fogo

 

O procurador da República, Rodolfo Alves Silva, determinou a instauração de inquérito civil para apurar supostas irregularidades na gestão do ex-prefeito de Pedras de Fogo, Dedé Romão, de recursos federais repassados ao município em 2015, que não foram movimentados, em sua totalidade, na conta específica da Atenção Básica.

A medida foi publicada na edição do Diário do Ministério Público Federal Eletrônico (DMPF) desta sexta-feira (1º).

De acordo com a publicação, a gestão municipal não teria apresentado comprovantes das despesas analisadas, conforme relatado no item 2.2.3, do Relatório nº 201602545, decorrente do 3º Ciclo do Programa de Fiscalização em Entes Federativos da Controladoria Geral da União (CGU).

O procurador determinou o prazo de um ano para que o inquérito civil seja concluído.

A Fonte é Notícia

Postar um comentário

0 Comentários