Transposição está a 8 quilômetros de Boqueirão, mas classe política não cobra conclusão da obra

  As águas do Eixo Norte da Transposição do São Francisco estão hoje no reservatório Caiçara, em São José de Piranhas, mas ainda não começaram a ser distribuídas para outras regiões do Estado. Para isso acontecer, os serviços de um canal de 8 quilômetros – até o açude Engenheiros Avidos, em Cajazeiras – precisam ser concluídos.

Mesmo não sendo responsável pela obra, o presidente da Aesa, Porfírio Loureiro, tem sido otimista.

“Essa obra (o trecho entre Caiçara e Ávidos) está com 84,35% de execução e a previsão é de que no final de outubro, de 2021, tenhamos essa obra concluída”, disse ao Blog Pleno Poder.

O Eixo Norte tem 260 quilômetros de extensão. A obra é executada pelo Governo Federal.

O que chama a atenção, contudo, é a apatia da classe política paraibana diante da demora na execução dos serviços.

A falta de cobranças e o completo esquecimento do tema, por parte de deputados, senadores, lideranças e prefeitos da região sertaneja, impressionam.

Não há discursos na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional sobre o assunto. Diante da indiferença, é bem provável que o término dos trabalhos seja prolongado ainda por meses.

Os 8 quilômetros de canal, que ainda restam ser construídos, são uma eternidade na vida de milhares de sertanejos que lutam contra a seca. Quem já carregou baldes de água na cabeça, ou convive com a escassez de água na torneira, sabe disso.

Pleno Poder

Postar um comentário

0 Comentários