Hospital Santa Isabel, em João Pessoa, realiza mutirão de colonoscopia para prevenção e diagnóstico de câncer no intestino

 

O Hospital Municipal Santa Isabel, em João Pessoa vai promover um mutirão de exames de colonoscopia com a finalidade de acelerar os possíveis diagnósticos de câncer colorretal, também conhecido como câncer de intestino, e outras doenças intestinais.

A ação acontecerá no período de 27 de setembro até 03 de outubro, e contará com a participação de mais de 20 médicos da rede municipal de saúde e iniciativa privada. Serão realizados 160 procedimentos em uma semana.

De acordo com a diretora-geral do HMSI, Adriana Lobão, serão beneficiados os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) que estão inseridos na Regulação Municipal e já aguardavam pelo exame durante o período em que o hospital atendeu, exclusivamente, os casos de Covid-19 e suspendeu os procedimentos eletivos.

“O mutirão é muito importante para este momento pós Covid-19, devido à demanda reprimida desses exames e, agora, as pessoas que aguardavam o agendamento terão suas necessidades atendidas. Inclusive, a ação mostra a versatilidade e capacidade de recuperação do hospital, que está reassumindo seu papel na prevenção e tratamento de várias doenças”, afirmou Adriana Lobão.

Para a coordenadora da Residência Médica em Coloproctologia do HMSI, Shirlane Malheiros, mesmo com a mudança do mês da campanha oficial de prevenção ao câncer de intestino, de setembro para março, o trabalho de conscientização deve ser constante. “O Serviço de Residência Médica em Coloproctologia de João Pessoa mantém as atividades educativas para a população e de ensino aos novos médicos sobre como prevenir o câncer colorretal”, explicou.

Ela destaca que, durante os mutirões realizados em anos anteriores, houve um absenteísmo de 19%, quando o usuário não comparece para a realização do exame. Portanto, um dos objetivos da ação, neste ano, é evitar o absenteísmo dos usuários “Mitos e tabus envolvem a colonoscopia, que é muito importante na cadeia de prevenção ao câncer de intestino. Então, o mutirão também vai mostrar a importância de fazer o exame”, ressaltou a coloproctologista.

Parceria – Além da Prefeitura de João Pessoa, por meio do Hospital Santa Isabel, também participam da ação o Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN), Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP) “A parceria com a iniciativa privada vai permitir reduzir a fila de exames numa ação que vai envolver muitos médicos que não trabalham no hospital municipal, mas que estarão lá para somar forças, realizando gratuitamente os exames de colonoscopia na semana do mutirão”, afirmou Shirlane Malheiros.

Serviço – Na rede municipal de saúde, os pacientes diagnosticados com o câncer de intestino e que tiveram necessidade de colocação de bolsa de colostomia recebem assistência completa junto ao ambulatório de ostomizados, localizado no Centro de Reabilitação e Cuidado da Pessoa com Deficiência, anexo à Policlínica Municipal de Jaguaribe. Além disso, os ostomizados que necessitam de fechar colostomia são atendidos no Hospital Santa Isabel.

Para ser atendimento no ambulatório, a demanda é espontânea, mas para ser atendido no Hospital Santa Isabel, é necessário que o paciente seja encaminhado por outros serviços, como as unidades de saúde da família ou outros hospitais.

Câncer de intestino – Segundo estimativa mais atualizada do Instituto Nacional do Câncer (Inca), João Pessoa teria 50 novos casos de câncer colorretal entre homens no ano de 2020, o que representa uma taxa de 16,1 a cada 100 mil habitantes. Já entre as mulheres, a estimativa é de 60 novos casos, com uma taxa de 12,04 a cada 100 mil habitantes.

Os principais sintomas do câncer de intestino são sangramento nas fezes, dor abdominal, anemia e fraqueza, alteração da frequência evacuatória com constipação ou diarreia recorrente. Os fatores de risco mais comuns para o surgimento da doença são: alimentação deficiente em fibras e excesso de carne vermelha, processados e industrializados; obesidade; sedentarismo; tabagismo e alcoolismo.

“Para cuidar do intestino e evitar o câncer colorretal, é preciso observar os fatores genéticos que podem contribuir para o desenvolvimento da doença, mas adotar hábitos mais saudáveis pode evitar o surgimento. A colonoscopia é um dos exames de diagnóstico e prevenção, mas existem exames mais simples como a pesquisa de sangue oculto nas fezes, que deve ser realizado anualmente a partir dos 45 anos de idade”, destacou Shirlane Malheiros.

Secom JP

Postar um comentário

0 Comentários