Durante a pandemia e com as escolas fechadas, prefeitura de Cabedelo pagou R$ 27 milhões à empresa terceirizada responsável pela administração da Educação

 O prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, denunciando duas vezes na operação Xeque Mate, terá que explicar ao Ministério Público o gasto de R$ 27 milhões, em menos de dois ano, com a empresa Lemon Terceirizações, de Olinda, responsável pela administração da Educação em Cabedelo. O problema é que há quase dois anos as escolas públicas estão fechadas. Os dados são do TCE:

Postar um comentário

0 Comentários