Governadores se reúnem e defendem ‘pacto pela democracia’ e ambiente de diálogo no país

  Uma reunião com 24 governadores ocorreu nesta segunda-feira (23) de forma presencial, em Brasília, e por vídeo conferência. Nela, os líderes abordaram o ‘pacto pela democracia’ em meio aos atritos entre o Governo Bolsonaro, STF e Câmara.

O governador Wellington Dias, do Piauí, discursou buscando a unidade da federação entre Executivo, Judiciário, Legislativo e população.

“O Brasil precisa criar um ambiente de diálogo, ter as condições de segurança principalmente para os investidores, esse estágio de gerar emprego e renda, nada melhor do que serenidade, maturidade, respeitando as posições. A proposta é de que podemos retomar a ideia com um pacto pela democracia, que possamos os governadores, municípios abrir dialogo, com Câmara, Senado, STF, Executivo, empresários, trabalhadores, OAB Nacional, e para que possamos ter uma condição em respeito às pessoas, posições políticas, mas que a gente possa ter esse compromisso com a democracia”, disse.

Ele ainda defendeu o respeito à Constituição e as Instituições para que tenhamos a construção de um ambiente ‘que o Brasil precisa para o enfrentamento desse momento’.

“Temos a variante Delta, Andina, precisamos focar e ao mesmo tempo trabalharmos na construção de um plano para avançar na vacinação e, em outubro, chegarmos a meta de pessoas com mais de 18 anos de pessoas com a primeira dose”, apontou.

João Doria, governador de São Paulo, disse que o grupo tem o dever de defender a democracia e não silenciar diante das ameaças sofridas constantemente.

Já Rui Costa, governador da Bahia, disse que a ameaça do presidente Jair Bolsonaro à democracia também trouxe prejuízo à economia e aos estados.

“Ataca o STF, a Justiça e todos aqueles que são defensores da democracia. Mesmo nas questões básicas, não paga, não entrega a correspondência de vacina aos Estados…”, disse.

Wscom

Postar um comentário

0 Comentários