Ginástica artística: Rebeca Andrade brilha e é ouro no salto

  Rebeca Andrade é ouro! Com dois lindos saltos, a brasileira chegou a uma média de 15.083, a única a alcançar uma média acima dos 15, e ficou com o lugar mais alto do pódio.

Após vencer a prata e ser a primeira medalhista brasileira na ginástica, Rebeca continua escrevendo uma linda história em Tóquio e fazendo história para o Brasil.

Quem abriu a disputa foi Mykayla Skinner, que entrou no lugar de Simone Biles, e já colocou a barra de dificuldades lá em cima. Ela chegou aos 14.916 e ficou com a prata, só atrás de Rebeca.

Alexa Moreno também foi bem, mas ficou atrás de Skinner. A mexicana alcançou uma pontuação de 14.716 e ficou logo atrás da estadunidense.

No primeiro salto, Rebeca Andrade aplicou uma linda pirueta Cheng, mas pisou na linha e perdeu alguns pontos. A expressão da ginasta não foi das melhores, já que ela sabia que teria punições. Mesmo assim, ela somou 15.166, a maior nota até aquele momento no exercício. Na hora, ficou feliz com a pontuação.

Receba aumentou a dificuldade no segundo salto e aplicou um Amanar, com duas piruetas e meia. Na aterrisagem, ela deus dois passos e pisou na linha, que também influenciou a nota negativamente. Mesmo assim, ela alcançou uma média de 15.083 e assumiu a liderança.

A favorita Jade Carey, que assumiu a liderança após a desistência de Biles, entrou logo depois para competir. Era a grande favorita. Porém, ela errou na passada e o salto saiu muito aquém do esperado. Com uma tremenda punição, que chegou aos dois pontos, ela alcançou uma média de 12.416, muito abaixo da pontuação de corte para medalhas.

Seo Jeong-Yeo foi a quinta a se apresentar e assustou bastante. Ela fez um lindo salto e cravou na saída. A asiática fez a maior nota da final, com 15.333. Com muitos olhares torcendo para que ela não passasse Rebeca, a sul-coreana sucumbiu e foi mal na segunda execução. Ela ficou com um média de 14.733.

E a emoção aumentava com o passar do tempo. As meninas que vieram após a sul-coreana não chegavam perto da nota de Rebeca e o ouro foi ficando mais perto.

Após as atletas russas Melnikova e Olsen não passarem, Rebeca Andrade garantiu um ouro inédito para o Brasil.

Após se classificar com a terceira melhor nota das qualificatórias, um 15.100, Rebeca Andrade só ficou atrás das estadunidenses Simone Biles, que recebeu um 15.183, mas desistiu da competição, e Jade Carey, que ficou em segundo, com 15.166.

Na final individual, a brasileira melhorou muito essa nota e chegou a um 15.300, nota que deu a vitória, com folgas, no aparelho.

Rebeca Andrade tem a chance de fazer história mais uma vez. Ela volta a competir amanhã, às 05h57, e pode subir ao seu terceiro pódio.

Metropoles

Postar um comentário

0 Comentários