Gervásio Maia diz que prioridade deveria ser "as mais de 560 mil mortes por Covid, a fome, o desemprego, não o voto impresso"

  O deputado federal pela Paraíba, Gervásio Maia, disse que a prioridade deveria ser "as mais de 560 mortes por Covid, a fome, o desemprego, não o voto impresso", ao comentar a análise da PEC 135/19 na Câmara dos Deputados.

Nas redes sociais, ele escreveu: "A PEC do voto impresso foi derrotada na Comissão Especial da Câmara, mas a base bolsonarista  articula levar votação para plenário. A prioridade do governo deveria ser as mais de 560 MIL MORTES POR COVID, a FOME, o DESEMPREGO, não o voto impresso. RESISTIREMOS."

A PEC do Voto Impresso havia sido derrotada na Comissão Especial da Câmara, mas foi movimentada pelo presidente da Câmara, Arthur Lira, para ser levada a plenário.

Da base paraibana na Câmara Federal, Julian Lemos e Edna Henrique já se declararam a favor do voto impresso auditável.

Conexão PB

Postar um comentário

0 Comentários