Ataque aéreo dos EUA destrói carro com explosivos do Estado Islâmico

  Os Estados Unidos fizeram um ataque "defensivo" com drones mirando um homem-bomba em um veículo que pretendia atacar o aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão, neste domingo (29). Segundo o Pentágono, o objetivo foi "eliminar uma ameaça iminente" do grupo EI-K (Estado Islâmico de Khorasan) contra o terminal aéreo, alvo de atentado assumido pelo grupo jihadista na semana passada.

"As forças dos EUA realizaram hoje um ataque aéreo defensivo com drones", lançado de fora do Afeganistão, "contra um veículo em Cabul, eliminando uma ameaça iminente do EI-K ao aeroporto internacional", disse Bill Urban, porta-voz do comando central. "As explosões secundárias significativas do veículo indicaram a presença de uma quantidade substancial de material explosivo."

"Temos certeza de que atingimos o alvo", acrescentou. "Estamos verificando a possibilidade de vítimas civis", disse ele, e especificou que "não há indicações neste momento" a esse respeito.

Urban explicou ainda que os EUA permanecem atentos a possíveis ameaças futuras.

Joe Biden

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse neste sábado que um novo ataque era "altamente provável" após o atentado de quinta-feira ao aeroporto de Cabul, reivindicado pelo EI-K e que deixou mais de cem mortos, incluindo 13 soldados.

Em retaliação, os Estados Unidos realizaram um ataque com drones no Afeganistão, matando dois membros do EI e ferindo um terceiro, ontem, alertando que não seria "o último".

Biden e sua esposa Jill estavam na manhã deste domingo na base militar de Dover, no leste de Washington, com as famílias dos militares quando a notícia do mais recente ataque aéreo foi divulgada.

A homenagem está marcada para as 13h (horário de Brasília).

R7

Postar um comentário

0 Comentários