Ana Patricia/Rebeca caem para dupla suíça e tradição de medalha no vôlei de praia depende de Alison/Álvaro

  Acabou a participação brasileira no torneio feminino de vôlei de praia nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em jogo duro, com alternância de vantagem e muito equilíbrio, Ana Patrícia e Rebeca caíram diante da dupla suíça Verge-Depre/Heidrich na manhã de terça-feira no Japão. A derrota por 2 sets a 1 (21/19, 18/21, 15/12) pelas quartas de final deixou nas mãos de Alison e Álvaro a responsabilidade de manter a tradição olímpica de medalhas do Brasil.

Desde que o vôlei de praia entrou no programa olímpico, o país nunca voltou para casa sem subir ao pódio. Na estreia, em Atlanta-1996, os homens passaram em branco, mas as mulheres garantiram ouro e prata. Já em Pequim-2008, tinha sido a única participação sem medalha no feminino, mas o masculino levou prata e bronze. São 13 medalhas vindas da modalidade em seis edições de Olimpíadas.

Com a vitória sobre Ana Patrícia/Recebe, a dupla da Suíça disputa a semifinal com as americanas April e Alix, que eliminaram as alemãs Ludwig e Kozuch, algozes de Agatha e Duda.

A partida começou muito equilibrada, com troca de vantagem e poucos erros até o placar empatar em 9 x 9. Foi quando as suíças aproveitaram erros não forçados do Brasil em sequência no ataque, na recepção e no saque para abrirem 14 x 0. Um ace de Rebeca recolocou a dupla brasileira no jogo, mas a Suíça administrou a vantagem e chegou a ter cinco bolas para fechar o set após desafio indicar toque na rede de Ana Patrícia. O Brasil ainda salvou três set-points, mas Verge-Depre fechou em 21/19 uma parcial onde os seis erros das brasileiras contra três fizeram a diferença.

O Brasil voltou mais agressivo e Ana Patrícia montou uma parede no bloqueio. O placar seguiu igual até oito, quando a brasileira fechou a porta para Verge-Depre, colocando 10 x 8 no placar. Uma defesa de Rebeca que virou ataque garantiu três pontos de vantagem, que a dupla administrou com inteligência até a reta final do set. Incansável na defesa, Rebeca atacou para fazer 18 x 14. A suíças ainda reagiram, mas o Brasil levou o jogo para o tie-break com 21/18.

No set decisivo, a dupla da Suíça mudou a estratégia no saque, forçou em Ana Patrícia e foi feliz. A brasileira cometeu erros de recepção que permitiram que as adversárias construíssem uma vantagem controlável até a vitória por 15/12 em erro de saque de Ana Patrícia.

Globo Esporte

Postar um comentário

0 Comentários