“A regularização de terras hoje é um patrimônio para os filhos no futuro”, comemora Efraim em entrega de assentamentos em Pedras de Fogo

 Na manhã desta segunda-feira (30) o deputado federal Efraim Filho esteve na cidade de Pedras de Fogo, acompanhado do prefeito do município, Manoel Júnior, o prefeito de São Miguel de Taipu, Laelson, e o superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Kleyber Nóbrega, para uma conversa sobre os assentamentos da região.

Na pauta, foram abordados temas como a titulação de cerca de 13, 14 assentamentos da região, construção de casas, liberação dos créditos por parte do INCRA e o Crédito Habitação, além dos representantes estarem dispostos a escutar as demandas dos assentados. Mais do que isso, conversaram também sobre a inauguração de casas que estão sendo construídas no assentamento Santa Emília.

“Hoje pude participar da entrega simbólica dos títulos para regularização de terras e compartilhar com os assentados a alegria de saber que agora poderão produzir na sua própria terra, sabendo que, no futuro, será um patrimônio para seus filhos. Momento de felicidade para os assentados de Pedras de Fogo e para nós, que temos a honra de proporcionar e presenciar este acontecimento”, comemora Efraim.

Ainda na cidade, os representantes visitaram a fábrica da PolpFruti que, além de empregar várias famílias, aquecendo a economia local, possui um diferencial: a dedicação e o prazer demonstrados por seus funcionários, fruto da agricultura familiar. Por fim, foi comemorada a nova titulação para o assentamento de Canaã, também no município.

Crédito de Habitação

Disponibilizado no valor de até 34 mil reais para a construção de moradia nos projetos de reforma agrária criados ou reconhecidos pelo INCRA, o Crédito de Habitação – ou Crédito Habitacional – é o recurso direcionado à aquisição de materiais de construção e pagamentos de serviços de engenharia e mão de obra pela família assentada.

É um tipo de crédito que tem condições especiais de pagamento, geralmente na forma de juros mais baixos, concedidos a parcelas mais humildes da população.

Postar um comentário

0 Comentários