Manifestantes fazem atos contra Bolsonaro e a favor da vacina em cinco cidades da Paraíba

  Manifestantes foram às ruas neste sábado (24) para protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e em defesa da vacinação contra a Covid-19. Os grupos se reuniram pela manhã no Mercado Público de Mangabeira, e seguiram em carreata e passeata rumo à Praça da Paz, nos Bancários, na zona sul da cidade.

Os participantes dos protestos cobraram o impeachment, ajustes na política do governo federal no combate à pandemia da Covid-19, além de auxílio emergencial no valor de R$ 600 e políticas públicas contra o desemprego, que atinge mais de 14 milhões de brasileiros.

As mobilizações também ocorreram em outras cidades da Paraíba, como Campina Grande, na Praça da Bandeira, no Centro da cidade; em Cajazeiras, na Praça das Oiticicas; em Patos, na Praça João Pessoa (CEPA); e em Sousa, na Praça ao lado da Estação Ferroviária.

Assim como em manifestações semelhantes realizadas em outras datas a maioria dos manifestantes usaram máscaras como medida de proteção contra o coronavírus. Em alguns momentos, porém, houve aglomeração, apesar dos alertas sobre distanciamento social.

Veja a situação das manifestações pelo país:

Rio de Janeiro

Manifestantes se reuniram no Centro do Rio de Janeiro em protesto contra o governo Bolsonaro. A grande maioria deles usava máscara facial.

A concentração do ato teve início por volta das 10h na Avenida Presidente Vargas, em frente ao monumento em homenagem a Zumbi dos Palmares. De lá, eles seguiram em caminhada rumo à Praça da Candelária.

O ato foi convocado por centrais sindicais e partidos políticos, que formaram um grupo batizado de Bloco Democrático.

A pauta de reinvindicações era diversa. O próprio grupo denominou a manifestação como “dia de unir o país em defesa da democracia, da vida dos brasileiros e do fora Bolsonaro”.

Funcionários dos Correios participam de protesto contra o governo Bolsonaro, no Centro do Rio, na manhã de 25 de julho — Foto: Jefferson Monteiro/TV Globo

Bahia

Manifestantes também foram às ruas para protestar contra o governo Bolsonaro e em defesa da vacinação contra a Covid-19. Os atos acontecem em Salvador e outras cidades baianas.

A Bahia registra, desde o início da pandemia, 25.457 mortes por Covid-19. Já são 1.182.673 casos confirmados da doença no estado.

Protesto em Salvador contra o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Divulgação/SINDJUFE-BA

Pernambuco

Na capital pernambucana, o protesto contra o governo reuniu manifestantes no Centro do Recife. O ato foi convocado por movimentos sociais e estudantis, partidos políticos e centrais sindicais.

Os manifestantes protestam pela agilidade na vacinação para prevenir a Covid-19, contra a fome e para pedir ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) que dê andamento a processo de impeachment contra Bolsonaro.

Manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro no Recife, neste sábado (24) — Foto: Priscilla Aguiar/G1

Piauí

Em Teresina, estudantes, trabalhadores, centrais sindicais e integrantes de partidos políticos e de movimentos sociais protestaram contra o governo federal. O grupo pede o impeachment de Bolsonaro mais vacinas e aumento do auxílio emergencial.

A concentração começou por volta de 8h na Praça Rio Branco, no Centro da cidade. Em seguida, às 10h, eles saíram em caminhada pelas ruas do Centro, com cartazes e carros de som.

O grupo passou por diversas ruas do centro e por volta das 10h30 chegou à sede do executivo estadual, o Palácio de Karnak. Depois, seguiu rumo à avenida Frei Serafim, a principal via da capital, que ficou parcialmente interditada no sentido Centro-Leste. Os manifestantes deixaram livre a faixa de passagem de ônibus.

Manifestação em Teresina pede impeachment de Bolsonaro, mais vacinas e auxílio de R$ 600 — Foto: Naftaly Nascimento/G1

Tocantins

Também houve ato contra em Palmas. Em Taquaralto, região sul da capital do Tocantins, os manifestantes também pregaram cruzes, às margens da avenida Tocantins, a mais movimentada da região, em homenagens às vítimas da Covid. A manifestação foi convocada e divulgada nas redes sociais. O grupo se concentrou às 8h.

Ato contra Bolsonaro é realizado em Taquaralto, região sul de Palmas — Foto: Alexandre Peara

G1

Postar um comentário

0 Comentários