Após cometer crimes eleitorais, ex-candidato a prefeito de Pedras de Fogo reconhece ilícitos e faz acordo com a Justiça

  Flagrados negociando apoio na eleição de 2020 em troca de motos, o ex-candidato a prefeito de Pedras de Fogo, Lucas Romão, e o ex-presidente da Câmara, Ninho da Mangueira, reconheceram seus crimes e aceitaram um acordo de suspensão condicional do processo – SURSIS. Os réus deverão cumprir diversas condições para consolidar o acordo com a Justiça, entre eles:  1 – comparecer mensalmente em cartório para justificar suas atividades; 2 – não se ausentar da Comarca por mais de 15 (quinze) dias sem comunicar a este Juízo; 3 – comunicar eventual mudança de endereço ou telefone.

Na eleição de 2020, Lucas e o vereador foram gravados prometendo uma moto antes e outra depois da eleição, quando ‘estiver com a caneta de prefeito’, configurando assim o crime eleitoral por oferecer vantagens em troca de voto. Confira o áudio que motivou a ação pena eleitoral:

Lucas Romão também é réu em outras ações, inclusive uma AIJE que deverá torná-lo inelegível por 8 anos.

Politika

Postar um comentário

0 Comentários