Programa Prato Cheio oferta três refeições diárias a pessoas em situação de rua e alimentos são distribuídos em praças de quatro cidades da Paraíba

 A fome está deixando de ser uma realidade para as pessoas que estão em situação de rua devido à pandemia da covid-19 na Paraíba, com a efetivação de programas que garantem segurança alimentar. O projeto emergencial Prato Cheio, executado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), serve três refeições diárias nas praças centrais de Campina Grande, Patos e Guarabira, onde são servidas mais de 5,2 mil refeições. Em João Pessoa, mais de 4 mil refeições - café, almoço e janta, são distribuídas no Largo da Igreja de São Francisco, na orla de Manaíra e em Cabo Branco. 

Em entrevista, nesta quarta-feira (2), o coordenador do Projeto Prato Cheio, padre Egídio de Carvalho, destacou que o programa vai até as pessoas em situação de rua, por isso são distribuídos nas praças. Segundo ele, as pessoas que vivem em situação de rua por conta do desemprego e que não têm realmente como comprar comida para botar dentro de casa, passam a contar de segunda a sábado com a garantia das três refeições.

O secretário do Desenvolvimento Humano, Tibério Limeira explicou que o programa tem recursos que garantem as refeições até o fim de ano. Segundo ele, são mais de R$ 4,5 milhões investidos no Prato Cheio.

O gestor também destacou outro programa de segurança alimentar para a população que mais necessita, como as ações que fornecem cerca de 7 mil refeições nas cidades de João Pessoa, Santa Rita, Campina Grande, Patos e Sousa, a preço simbólico nos Restaurantes Populares; e o “Tá na Mesa”, que fornecerá 552.200 refeições/mês em outros 83 municípios do estado ao preço de R$ 1. 

“As ações de segurança alimentar têm sido fundamentais e necessárias nesse momento de pandemia, principalmente para as pessoas em situação de vulnerabilidade social e de rua, visto que em todas as cidades essas pessoas têm sofrido com a questão da fome”, explicou.

ClickPB

Postar um comentário

0 Comentários