Presença de Anitta no Conselho do Nubank gera polêmica

 A decisão do Nubank de anunciar Anitta como nova integrante do Conselho de Administração da empresa, nessa segunda-feira (21/6), fez barulho e dividiu opiniões na web — de páginas especializadas no mercado financeiro ao Twitter, onde está grande parte do fandom da cantora. Segundo o comunicado do banco, ela vai participar de reuniões trimestrais junto com os outros seis conselheiros e a diretora do Nubank, Christiane Junqueira, para discutir as decisões e estratégias do banco digital.

Levando em consideração o conhecimento em marketing da poderosa, que passou pelo menos cinco anos gerenciando com êxito a própria carreira, não é difícil entender porque o banco digital quer tê-la por perto. Anitta e a marca estão focadas em ambições em comum, como a de alcançar o mercado internacional.

O problema é que o feat. entre Anitta e o Nubank não era nenhum um pouco esperado e acabou não soando bem para investidores e clientes. A começar por apoiadores do atual governo, que acordaram nesta segunda com posicionamentos firmes dela, criticando a gestão da pandemia de Covid-19.

As duas notícias – do Nubank e da crítica ao governo — chegaram quase juntas ao Trendig Topics, acirrando o debate. Enquanto fãs comemoram a inclusão de Anitta no conselho com memes, outra corrente detonava a novidade, recuperando vídeos antigos da cantora dando opiniões confusas sobre economia.

Embora não se espere consenso desse tipo de assunto na web, o especialista em investimentos Fabrizzio Gueratto avalia que a maior parte das críticas poderia ter sido evitada. “A Anitta é uma das empresárias mais talentosas do país. Trazendo a cantora pro time, o bando com certeza vai agregar muito em marketing digital. O grande produto hoje é a atenção das pessoas e Anitta sabe como prendê-la, basta ver os números dela. Fora isso, ela é uma artista bem relacionada que pode trazer desde novos investidores a garotos-propaganda. O problema é que o mercado financeiro é delicado e as pessoas precisam mais que isso. É diferente de fazer comercial para cerveja, por exemplo”.

Apesar da aproximação com a cantora também ter se dado pelo know-how dela em marketing e relacionamento com o consumidor, Gueratto acredita que a falha ocorreu justamente pela falta de uma estratégia clara de comunicação.

“O dinheiro das pessoas, do ponto de vista material, é o que elas têm de mais importante. Faltou a construção de uma história, um storytelling, mostrando esse outro lado da Anitta: que conhece investimentos, que ajuda as pessoas a investir; essa construção da imagem dela com o tema”.

Fabrizzio Gueratto, especialista em investimentos

 Anitta no conselho do Nubank

Terceira mulher a integrar o conselho da empresa, Anitta junta-se a Anita Sands, professora da universidade americana de Princeton e ex-diretora de operações do banco suíço UBS, e Jacqueline Reses, ex-presidente da fintech Square e atual presidente do Conselho Consultivo Econômico do Fed, na missão de “aprimorar ainda mais os produtos para os clientes Nubank”.

Ao fazer o anúncio à imprensa, o presidente-executivo e fundador do banco digital, David Vélez, elencou as competências da cantora para além da música. “Anitta tem profundo conhecimento do comportamento dos consumidores nesses mercados que tem explorado e tem muita experiência em estratégias de marketing vencedoras. Essas competências foram chave para a convidarmos para o Conselho. Nenhum outro conselheiro possui essa experiência”.

Metropoles

Postar um comentário

0 Comentários