Olimpíada: com 13 anos, Rayssa Leal é a caçula da delegação brasileira

  Modalidade que estreia no programa da Olimpíada, o skate ganha, dia a dia, cada vez mais popularidade. E uma das responsáveis é a maranhense Rayssa Leal, de apenas 13 anos. A caçula da delegação brasileira em Tóquio encoraja, com sua trajetória, meninas e meninos a praticarem o esporte.

Rayssa Leal garantiu sua vaga em Tóquio durante o Mundial de Street, disputado em Roma (Itália) em junho. Ela foi a única brasileira a subir no pódio da competição, garantindo a medalha de bronze.

O Brasil é um dos destaques do skate, e em Tóquio será representado no street por Pâmela Rosa, Leticia Bufoni, Kelvin Hoefler, Felipe Gustavo e Giovanni Vianna, além de Rayssa. Já no park, a seleção brasileira é formada por Dora Varella, Isadora Pacheco, Yndiara Asp, Luizinho Francisco, Pedro Barros e Pedro Quintas.

Sendo um dos principais nomes de uma modalidade que é vista como uma esperança de medalhas olímpicas, a maranhense de 13 anos conquistou o respeito dos moradores de sua cidade. “Aqui na cidade muita gente olhava o skate de uma forma negativa. Após o mundial e a vaga olímpica eles começaram a olhar de uma forma positiva, o que é muito bom”, disse Rayssa em entrevista ao Tarde Nacional - Amazônia.

Com mais de 600 mil seguidores no Instagram, a skatista compartilha vídeos de seus treinos. Além disso, é pelas redes sociais que recebe mensagens de crianças e jovens que se inspiram nela: “Isso me faz não querer desistir do skate. É muito gratificante saber que muitas meninas e meninos, que queriam andar de skate e não podiam, conseguiram após mostrarem meus vídeos para os pais”.

A maranhense aproveita para mandar um recado para aqueles que pensam que o skate é um esporte apenas para meninos: “Estamos nas Olimpíadas provando que o esporte não é só para eles. As meninas arrasam também”.

ClickPB

Postar um comentário

0 Comentários