Após meses, Juliette chega em Campina Grande e reencontra família; veja

 

A paraibana Juliette Freire demonstrou ser um grande fenômeno do reality Big Brother Brasil. Ela foi a campeã da edição 2021 com mais de 570 milhões de votos, 90,15% de toda a votação. Foi quase uma unanimidade e na Paraíba a grande final do programa parecia até final de copa do mundo. Em João Pessoa teve festa em casa e muitos gritos depois do discurso emocionante de Tiago Leifert.

Juliette, que nasceu em Campina Grande, conquistou o Brasil e levou a Paraíba para o mundo. Nesta terça-feira (15) um outro grande prêmio foi entregue a ela, a possibilidade de rever sua família. Ainda durante a tarde dela desembarcou na Grande João Pessoa e seguiu para a sua cidade natal de carro. Acompanhando a paraibana, uma equipe de acessores e também a os cinegrafistas e produção do seu documentário, que deve ser lançado no Globoplay.

Ao chegar, em um momento de muita emoção, Juliette reviu os irmãos e os sobrinhos, após muito tempo fora. Juliette cresceu no bairro do Pedregal. Por lá os moradores relembraram o quanto ela sempre foi querida e comemoraram a vitória da paraibana. Mas por trás da vitória da campeã existe uma história de vida cercada de batalhas.

História

A trajetória de Juliette começa em Campina Grande, no bairro do Pedregal. Na Avenida 27 de Julho fica a casa onde ela cresceu. Nessa mesma casa ela passou a aparecer, mas dessa vez na televisão. A atual moradora da residência, a atendente de telemarketing Micaela, revela o quanto sente orgulho.

"Quando ela fez a chamada do BBB já saí mandando mensagem no WhatsApp para a vizinhança. A Juliette representou muito bem o nosso Nordeste, como eu trabalho de atendente já peguei muitos clientes que criticam o Nordeste, então foi muito importante a representatividade dela lá dentro", disse.

No bairro, os vizinhos saíram nas ruas para celebrar a conquista da mais nova milionária do Brasil. Uma das vizinhas diz que viu a paraibana crescer na rua de casa e sabe bem o começo dessa trajetória. O irmão mais velho, Júnior, que ainda mora no bairro do Pedregal, lembra dos momentos vividos pela família na juventude da maquiadora

"Foi sofrida e de muito trabalho. A gente sempre teve que acordar cedo para ir para oficina, enquanto ela ficava com a mãe dela cortando cabelo, ela e a minha outra irmã mais nova. Era muito sofrido, a gente saia de manhã chegava de noite em casa", revelou.

O Pedregal ficou pequeno para Juliette. Paula, a melhor amiga de adolescência da vencedora do BBB conta que Juliette sempre teve grandes sonhos.

"Ela sempre cantou muito bem e a gente sempre conversava. Ela dizia que queria é ser famosa, queria morar fora, queria ser conhecida nacionalmente, e na época nós achávamos até que ela sonhava alto demais, mas para você ver né como ela é determinada, insistiu naquele sonho, perseverou e acreditou", disse.

Após 100 dias confinada na casa mais vigiada do Brasil, Juliette saiu com um milhão e meio de reais e também milhões de seguidores no Instagram, número que não parou de crescer.

Portal T5

Postar um comentário

0 Comentários