Partidos estimam que em 2022 um deputado federal será eleito na PB com 160 mil votos

  [caption id="attachment_66681" align="alignnone" width="842"] Eleitores da Rocinha encontram longas filas para votar hoje (7) na garagem do Centro Municipal de Cidadania Rinaldo de Lamare e no Centro de Educação de Jovens e Adultos.[/caption]

Nas regras vigentes, serão necessários 160 mil votos para um partido fazer o primeiro deputado federal, algo que dificultará a vida das legendas e, possivelmente, gerará a necessidade de uma grande quantidade de candidatos.

Nos bastidores, dirigentes partidários trabalham com uma queda na votação de Gervásio Maia e Julian Lemos e com Edna Henrique e Frei Anastácio fora da disputa. Com a morte de João Henrique, a deputada vai deixar a Câmara Federal para focar na eleição do filho Michel Henrique, que tentará resgatar a vaga deixada pelo pai na Assembléia Legislativa.

Especula-se também que Frei Anastácio seria substituído por Luiz Couto e Damião Feliciano pelo filho Gustavo.

Como novidades aparecem os nomes de Murilo Galdino (Avante), Mercinho Lucena (PP) e Ricardo Barbosa (Cidadania). O nome do Secretário Chefe do Governo, Ronaldo Guerra, também é lembrado pelo Cidadania.

Mas ainda é cedo para traçar cenários pois muitas pedras serão mexidas no tabuleiro. Entre elas, estão as chapas majoritárias que podem tirar Efraim Filho (DEM) e ou Aguinaldo Ribeiro (PP), hoje com a reeleição tranquila para a Câmara.

Em 2018, nas últimas eleições, apenas metade da bancada federal se reelegeu.

Relembre: (em negrito, os reeleitos):

  • Gervásio Maia (PSB) – 146.860
  • Aguinaldo Ribeiro (PP) – 120.220
  • Wellington Roberto (PR) – 107.465
  • Dr Damião (PDT) – 100.876
  • Hugo (PRB) – 92.468
  • Frei Anastácio (PT) – 91.408
  • Wilson Santiago (PTB) – 86.208
  • Pedro Cunha Lima (PSDB) – 76.754
  • Efraim Filho (DEM) – 76.089
  • Julian Lemos (PSL) – 71.899
  • Edna Henrique (PSDB) – 69.935
  • Ruy Carneiro (PSDB) – 61.259

F5Online

Postar um comentário

0 Comentários