Paraibana é suspeita de espancar o filho, de três anos, até morte, em São Paulo

 A Polícia de São Paulo investiga a morte de um menino de três anos, após ser agredido no bairro Bela Vista, região central da cidade. Gael de Freitas Nunes é filho de um casal natural do município de Prata, no Cariri paraibano.

De acordo com informações da tia-avó do menino, no Boletim de Ocorrência, por volta das 07h, a mãe deu mamadeira para a criança e ficaram na sala assistindo à televisão. Após alguns minutos, o garoto foi até a cozinha, onde estava a mãe. Segundo a tia-avó, ela ouviu um choro, mas achou que o menino estava apenas pedindo colo para a mãe, em seguida ouviu barulhos fortes de batidas na parede e acreditou que viriam de outro apartamento. Após dez minutos, ela passou a ouvir o barulho de vidro quebrado na cozinha e, quando chegou a criança estava desacordada no chão com vômito e coberta por uma toalha de mesa.

A mulher contou que perguntou à mãe do menino o que tinha acontecido, mas que ela não respondeu. O garoto foi levado à Santa Casa de São Paulo, mas não resistiu aos ferimentos.

O Samu afirmou que a mãe teria passado por um surto psicótico e foi encaminhada em choque, após o ocorrido, para um hospital, no qual foi medicada.

De acordo com informações preliminares do Samu, a mãe teria passado por um surto psicótico. Ela foi encaminhada em choque após o ocorrido para um Hospital, onde foi medicada. A tia contou que a mãe do menino já havia sido internada cerca de quatro vezes, no entanto, não confirmou se as internações foram por motivos psiquiátricos.

Em nota, a Santa Casa de São Paulo informou que a criança chegou ao hospital “em processo de reanimação pela equipe do SAMU e permaneceu em reanimação pela equipe médica do hospital, sendo constatado óbito na sequência”.

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, por nota, disse que o caso foi registrado pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher e que vai investigar a fundo o caso e que a mãe foi encontrada em estado de choque e levada para um hospital psiquiátrico.

Portal Paraíba

Postar um comentário

0 Comentários