Mersinho Lucena, vice-prefeito de Cabedelo, não descarta candidatura a deputado federal em 2022

  O vice-prefeito de Cabedelo, Mersinho Lucena, concedeu entrevista nesta terça-feira (18) ao programa 360 graus. Na ocasião, o político falou sobre seu primeiro cargo público, além de seus planos para as eleições de 2022, inclusive da pretensão de disputar uma vaga na Câmara Federal.

Mersinho Lucena adentrou na vida política de vez nas eleições municipais de 2020, quando integrou a chapa de Vitor Hugo na disputa pela prefeitura de Cabedelo. Ele, que é filho do prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, circulava nos bastidores desde os 9 anos de idade, e revelou que não almejava concorrer a um cargo público.

“Sempre estive na vida política, nos bastidores, desde os 9 anos de idade quando meu pai adentrou como vice-governador. E assim foi a vida toda. Eu nunca tive nenhuma vontade pessoal de me candidatar a nenhum cargo público por mais que as oportunidades estivessem durante toda a minha vida. O momento que meu pai se tornou prefeito e que era governador, vice, sempre havia convites, o nome era colocado em pauta, meu, da minha irmã e do meu irmão, na possibilidade de ser candidato. A gente sempre teve uma vida empresarial”, revelou o vice-prefeito.

Perguntado sobre uma possível candidatura a deputado federal em 2022, Mersinho não descartou a possibilidade. De acordo com ele, seu nome está a disposição do seu grupo político para que as avaliações necessárias sejam feitas.

“Existe sim um pensamento, não existe uma definição. Eu, por ser um homem de grupo, por ser uma pessoa ligada a um grupo político, nós vamos fazer as avaliações certas no momento certo. Tenho certeza que, com 40 anos de idade, tendo vivido nos bastidores, conhecendo um pouco da política e agora sendo, efetivamente, um político atuante, acredito que meu nome está a disposição”, declarou.

O vice-prefeito destacou que, caso não saia candidato, apoiará a decisão da sua legenda, que deve trabalhar para a reeleição do governador João Azevêdo. “Vontade eu tenho de fazer pela cidade, pelo Estado. Mas não quer dizer que estou como candidato neste momento. Vamos avaliar um pouco mais na frente, o que o grupo decidir, o que meu pai me orientar, estarei pronto”, comentou.

Mersinho também revelou que jamais cogitaria estar num palanque diferente de seu pai, Cícero Lucena, e que seus passos políticos são espelhados no exemplo paterno. “Minha própria candidatura vai ser construída, se assim for, dentro do grupo político o qual meu pai pertence. Jamais entraria na política para fazer uma divisão dentro da família. Pelo contrário, a gente só ganhou todas essas vitórias durante a nossa trajetória política porque nós sempre estivemos unidos”, pontuou.

Apesar de ser seu primeiro cargo público, o político afirmou estar confortável com sua função na Prefeitura de Cabedelo. Ele relata que decidiu disputar a vaga de vice antes mesmo de Cícero optar pelo retorno à política, após um afastamento de seis anos.

“Hoje eu me sinto muito bem à vontade como vice-prefeito de Cabedelo. Não só pelo cargo em si, a gente sabe que é passageiro, mas porque o prefeito Vitor Hugo tem um compromisso com a cidade de trabalho, tem feito diversas ações, melhorias em todas áreas da nossa cidade, o que me deixou mais confiante e à vontade de estar ao lado dele construindo e buscando ainda mais esse desenvolvimento. Tenho certeza que nesses próximos quatro anos Cabedelo irá crescer muito mais”, completou.

Blog do Dércio

Postar um comentário

0 Comentários