ATENÇÃO: Acesso ao WhatsApp será limitado caso o usuário não aceite os novos termos de uso

  Muitos usuários da plataforma de mensagens instantâneas, WhatsApp, não gostaram da decisão da empresa em suspender imediatamente a conta das pessoas que não aceitassem os novos termos de uso e privacidade. Devido a isso, a medida não será mais obrigatória.

Nesse sentido, não podendo evitar o acesso do usuário na plataforma, o WhatsApp decidiu restringir algumas funcionalidades para aqueles que recusarem aceitar os Termos de Serviço e a Política de Privacidade. A empresa explicou o que pode ser feito nesses casos.

“Você não poderá acessar sua lista de conversas, mas ainda poderá atender chamadas de voz e de vídeo. Se você já recebe as notificações do WhatsApp, você poderá tocar nelas para ler e responder a mensagens e para retornar chamadas de voz e de vídeo perdidas”, diz um trecho da publicação feita na Central de perguntas e respostas do WhatsApp.

“Após algumas semanas do uso limitado dos recursos, você não poderá mais receber chamadas nem notificações, e o WhatsApp não enviará mais mensagens e chamadas para seu celular”, completou a empresa.

Portanto, os usuários que não concordarem com as novas condições perderão o acesso a plataforma gradativamente, deixando o mensageiro sem possibilidade de uso, visto a limitação de funções.

Por fim, vale ressaltar que a empresa está enviando mensagens a todos os usuários sobre as mudanças na política de uso do aplicativo. No entanto, as notificações serão reforçadas nas próximas semanas para não prejudicar ninguém por falta de comunicação.

O WhatsApp lançou recentemente uma função que permite que seus usuários façam transferências de dinheiro pela plataforma. A novidade funciona tanto para pagamento como para recebimento.

O recurso foi idealizado com a parceira do Facebook Pay e a Cielo. Para usá-lo é necessário ter uma conta no Facebook Pay e cadastrar os cartões de sua preferência. No entanto, a sua instituição financeira deve ter aderido a nova funcionalidade do aplicativo de mensagens.

Postar um comentário

0 Comentários