Secretário Fábio Rocha diz que medo da vacina acabar levou à aglomeração em postos, mas garante que situação será normalizada

  Secretário de Saúde de JP é contrário a fechamento de shoppings no fim de  semana: "Deveria abrir de 5 da manhã" - PB AGORAApós o posto de vacinação contra a covid-19 do Espaço Cultural, em João Pessoa, registrar filas enormes e muita aglomeração nesse fim de semana, o secretário municipal de Saúde, Fábio Rocha, avalia que o medo do fim dos estoques levou à população a uma corrida pelo imunizante.

Durante entrevista, o secretário lembrou que na semana passada o Instituto Butantan avisou que teria que parar a produção da Coronavac devido ao atraso na chegada de insumos. Na ocasião, o presidente do Butantan, Dimas Covas, afirmou que o cronograma previsto para mês de abril seria cumprido. Ainda assim, Fábio Rocha estima que houve um atraso de uma semana nas entregas. Ele acredita que, ao saber da notícia, com medo das vacinas acabarem, a população correu para garantir a segunda dose, muitas vezes antes do tempo. ''Tinha gente que tinha tomado a primeira dose há dez dias e já queria tomar a segunda'', contou.

O intervalo recomendado entre a primeira e a segunda dose da Coronavac é de 28 dias e, embora a vacina possa ser tomada antes, um estudo publicado no último domingo (11) mostra que a eficácia da vacina é maior se um intervalo maior do que 21 dias for respeitado. O secretário ressaltou, inclusive, que passar um pouco o prazo da segunda dose não traz prejuízos. ''Ela pode ser tomada com até 45 dias'', disse, acrescentando que não é necessário tanta pressa.

De acordo com o secretário, a situação ocorre apenas com a segunda dose da Coronavac, tanto que a aglomeração foi registrada apenas no Espaço Cultural, que é um ponto que costuma ser usado apenas para a aplicação da segunda dose da vacina. ''A aplicação da primeira dose continua ocorrendo normalmente com a vacina da Astrazeneca'', disse.

Devido à alta procura, o aplicativo para agendamento da vacinação apresentou instabilidades, o que também preocupou a população. ''Foi uma série de coisas que aconteceram ao mesmo, é um momento de turbulência, mas tudo vai se resolver'', disse Fábio Rocha. 

Além disso, também foi descoberto que mais de 20 mil pessoas de outros municípios tomaram a vacina em João Pessoa de forma indevida. De acordo com o secretário, ao cruzar os dados dos vacinados no sistema apareceram endereços de outros municípios. Uma possibilidade é que essas pessoas tenham apresentado comprovantes de residência das casas de amigos ou parentes de João Pessoa para ter acesso à vacinação.

O secretário pediu que a população tenha paciência e não procure os postos de vacinação antes do período recomendado. Ele disse que uma nova remessa de doses é esperada ainda nesta terça (13) ou na quarta-feira (14) e que a distribuição deve ser totalmente normalizada em no máximo dez dias.

ClickPB

Postar um comentário

0 Comentários