OPERAÇÃO CALVÁRIO: Delator afirma que Waldson foi a Recife buscar propina de R$ 2 milhões

  Em sua delação premiada na Operação Calvário, Bruno Donato, operador de Waldson Souza na secretaria estadual da Saúde, afirma que numa única viagem o ex-secretário foi a Recife buscar uma propina no valor de R$ 2 milhões, mas que ficou ‘puto’ porque só voltou com R$ 200 mil:

Assim foi feito, a SES pagou a CVRS e este pagou as empresas, então Waldson marcou com Marcos, este teria recebido o pagamento da CVRS um valor de R$ 2.000.000 e este iria repassa o valor na sua integralidade, foi marcado no Rei das Coxinhas no caminho para Recife, pois a sede da empresa seria em Recife e seria menos ariscado para Marcos, fui com Waldson em um carro e Anderson em outro carro, Anderson estava em um Corola azul que eu
aluguei para ele na Well Car, chegando lá, Marcos disse que só teria levado R$ 200.000 pois não tinha como entregar o dinheiro todo, pois estava cheio de contas, Waldson ficou puto, porque já tinha falado com Livania e Cori que iria levar naquela noite R$ 2.000.000, Waldson pegou a bolsa com R$ 200.000 e entregou a Anderson que estava no estacionamento esperando, Anderson **levou esse dinheiro para Cori (umas das vezes que Anderson levou o dinheiro, foram entregues para Yuri e Jovelino, conforme o pedido de Cori). A outra vez foi com a empresa
de Caldas, referente ao pagamento da CVRS a eles, Waldson teria cominado com Caldas e Hélio, que iria pegar o dinheiro em Recife, eu fui com Waldson em um carro e Anderson foi com Thiago, fomos direto para um flat que pertencia Hélio, esse flat fica localizado vizinho ao Restaurante Ilha dos Navegantes em Boa Viagem, chegando lá, Hélio foi ao Banco do Brasil em que ele teria conta, e sacou o dinheiro na hora, Hélio estava acompanhado de com Thiago e Anderson, eu e Waldson ficamos no restaurante esperando eles voltarem para flat, quando eles chegaram
fomos para o estacionamento do flat, Hélio teria sacado R$ 700.000 ou foi R$ 750.000, ele sacou a totalidade do dinheiro pago pela CVRS, Waldson pediu para Anderson ir embora com o dinheiro e pediu que quando passasse na divisa da Paraíba e Pernambuco parasse, pois iria pegar uma parte desse dinheiro para resolver outras coisas, assim foi feito, Anderson parou em um canavial após a divisa e entregou a maleta no carro que eu e Waldson estava, nesse carro só estava eu e Waldson, ele retirou dessa maleta R$ 200.000, e devolveu a maleta com R$ 500.000 ou R$ 550.000, para Anderson**, Anderson levou o dinheiro para Yuri e Jovelino, soube que foi entregue no estacionamento do prédio em que a mãe de Ricardo morava, Anderson mora nesse prédio também, e eu e Waldson fomos para um apartamento em que ele disse que tinha alugado, justificando dizendo que a casa dele estaria muito visada, lá deixamos os R$ 200.000, e fomos embora, esse apartamento ficava no Edifício Toulon, na Rua Francisco Carneiro de Araújo, nº 24, no Cabo Branco, não lembro qual era o apartamento, só não sei o que Waldson fez com esse dinheiro.

Politika

Postar um comentário

0 Comentários