Funcionárias e pacientes do Instituto Cândida Vargas recebem homenagem no Dia Internacional das Mulheres

 

Funcionárias e pacientes do Instituto Cândida Vargas, em Jaguaribe, receberam uma homenagem especial na tarde desta segunda-feira, 8 de março, data em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres. O vice-prefeito Leo Bezerra acompanhou toda a homenagem que foi feita pelo cantor e compositor Mô Lima, que percorreu os corredores e salas da maternidade com a sanfona tocando clássicos da MPB e do forró.

“Pensamos nessa homenagem em um dia tão importante para todas as mulheres porque as pacientes daqui estão num momento que é tão valioso na vida, que é a maternidade. Isso mostra o cuidado que essa gestão tem com as pessoas. Uma simples atitude que fez muita diferença para elas. Vi muitas aqui até emocionadas com esse momento”, destacou Leo Bezerra.

O diretor geral Instituto Cândida Vargas, Dr. Aurílio Estrela, revelou que aproximadamente 90% dos servidores da maternidade são mulheres. “Essa maternidade atende toda a Paraíba e é referência no serviço. Nós temos aproximadamente 90% dos funcionários que são mulheres. E são servidoras que são muito dedicadas em tudo o que fazem, por isso que elas merecem essa homenagem”, revelou.

A diretora multiprofissional do Instituto Cândida Vargas, Aline Duarte Soares, falou sobre a importância desse momento. “Essa homenagem foi estendida para todas as nossas funcionárias que trabalham dia e noite a serviço da população, mas também para homenagear as mães que precisam não só do cuidado com a saúde, mas também de um carinho e atenção. Essa é uma forma de humanizar ainda mais nosso tratamento”, afirmou.

O cantor e compositor Mô Lima, que é filho do saudoso Pinto do Acordeon, foi o responsável pela homenagem. Ele percorreu as salas e corredores do hospital tocando sanfona. No repertório, clássicos do MPB e do autêntico forró nordestino. “Nós, homens, devemos todas as homenagens do mundo para as mulheres. Não só hoje, mas todos os dias. Nós temos que valorizar as mulheres. Então, meu desejo para todas é mais respeito, mais dignidade e inclusão”, disse.

Homenageadas – Uma das mulheres que recebeu a homenagem foi a dona de casa Raíssa Gonçalves, que está internada no Instituto Cândida Vargas após o nascimento do filho. “Uma homenagem muito linda, porque mostra muito respeito com a gente que está aqui internada nesse momento de aflição e ansiedade. A gente ficou aqui cantando junto com ele. Chega dá um aconchego para todas nós”, enfatizou.

Quem também estava trabalhando no local e recebeu a homenagem foi a médica obstetra Sandra Albuquerque, que é funcionária do ICV há mais de 20 anos. “As pacientes aqui, às vezes, estão um pouco ansiosas. Muitas delas estão num momento de fragilidade e a música traz boas energias e maior humanização no atendimento. Foi tudo muito lindo e emocionante”, afirmou.


Secom-JP

Postar um comentário

0 Comentários