Governo Federal quer criar novo auxílio emergencial para quem está fora do Bolsa Família

  O atual presidente do senado, Rodrigo Pacheco, aproveitou a noite desta quinta-feira (04/02) para se reunir com o ministro da economia, Paulo Guedes. O motivo do encontro foi definir termos e metas para a parceria entre os poderes Legislativo e Executivo com foco na pauta econômica.

Pacheco defende que o auxílio emergencial foi uma das iniciativas mais importantes de 2020 para garantir assistência à população e enfatiza que enquanto a pandemia durar, o povo não pode ser abandonado.

Da mesma forma, Pacheco e Guedes concordam que a prioridade maior neste momento deve ser a vacinação em massa, que vai impactar diretamente em salvar vidas de forma imediata. Além disso, vai ser fundamental para que o mercado volte a crescer e gerar empregos e rendas.

Pacheco assegurou que vai dar atenção total à criação de um “protocolo fiscal” cujo objetivo é movimentar fundos constitucionais que estão parados. Essa ação em conjunto com novas medidas de cortes de despesas devem ser o bastante para iniciar as discussões sobre um novo auxílio emergencial.

Segundo ambos os parlamentares, o resultado da reunião foi bastante positivo e por isso estão otimistas de que as ideias discutidas vão ser colocadas em prática o mais cedo possível, sem atrapalhar o cronograma da reforma tributária.

Mais cedo naquele dia, Guedes havia se reunido também com o atual presidente da câmara dos deputados, Arthur Lira, e ao final do encontro, ambos declararam que o projeto de independência do Banco Central deve ser votado na câmara ainda na próxima semana.

Quem seriam os beneficiários do novo auxílio?

Segundo Rodrigo Pacheco, o objetivo principal de um novo auxílio emergencial seria atender a população que não tem acesso ao bolsa família, mas que foram contempladas pelo benefício criado em 2020.

Isso representa uma parcela grande dos microempreendedores e trabalhadores autônomos do país que ficaram com renda debilitada durante a pandemia, bem como um volume de cidadãos desempregados.

Espera-se que as discussões sobre o novo auxílio devam prosseguir nas próximas semanas de forma tranquila.

Fonte: Seu Crédito Digital

Postar um comentário

0 Comentários