Dedé Romão abandona obra de hospital em Pedras de Fogo e será denunciado ao MPPB pelo CRM

  


O ex-prefeito de Pedras de Fogo, Dedé Romão, deixou um hospital de grande porte inacabado e virou alvo de críticas do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), que irá elaborar um relatório e encaminhar ao Ministério Público Estadual (MPPB) com todas as informações sobre a obra paralisada.

Na última quinta quinta-feira (28), o vice-presidente do CRM, Antonio Henriques, e o conselheiro Conselho Bruno Leandro de Souza, visitaram a cidade a convite da secretária de Saúde, Kilza Ribeiro Alves, e inspecionaram o hospital.

De acordo com a a atual gestão, Dedé Romão recebeu a obra com as instalações físicas praticamente pronta e recursos em caixa para equipar e colocar o hospital em funcionamento, mas o ex-prefeito simples abandonou a unidade de saúde, que poderia atender à população local e de mais cinco municípios, em torno de 100 mil pessoas, com serviços de cirurgia, obstetrícia, ortopedia, clínica e pediatria. Assim, a construção do hospital nunca foi finalizada e nenhum paciente foi atendido, num total desrespeito ao uso adequado dos recursos públicos.

“Lamentável a obra não foi concluída. A estrutura inacabada surpreende pelo seu tamanho e dimensão. Certamente seria a solução para muitos dos problemas da população da região”, afirmou o vice-presidente do CRM, Antonio Henriques.

O conselheiro Bruno Leandro de Souza informou que o CRM-PB vai elaborar o relatório e encaminhá-lo ao MPPB cobrando providências. “Estaremos sempre vigilantes. O Conselho Regional de Medicina é parceiro, mas também órgão fiscalizador, para que obras como essa sirvam para o benefício da sociedade”, afirmou Bruno Leandro de Souza.

O Outro lado

A reportagem tentou ouvir o ex-prefeito para ele apresentar sua versão dos fatos, mas não obteve êxito. O espaço fica aberto para os seus esclarecimentos.

Blog do Cristiano Teixeira

Postar um comentário

0 Comentários