Crime conhecido como 'A Barbárie de Queimadas' completa 9 anos com condenado foragido

 Nove anos após o crime, dos sete adultos condenados, apenas um continua preso, Luciano dos Santos Pereira. Eduardo dos Santos Pereira, apontado como mentor do crime, foi condenado a 108 anos de prisão e continua foragido. Ele fugiu em novembro de 2020 da Penitenciária de Segurança Máxima Doutor Romeu Gonçalves de Abrantes, o PB1. Um dos policias penais do presídio foi autuado por facilitação e em seguida liberado.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), o detento fugiu pela porta lateral que possibilita o acesso ao almoxarifado do local. Eduardo foi julgado culpado, em 2014. por dois homicídios, formação de quadrilha, cárcere privado, corrupção de menores, porte ilegal de arma e cinco estupros.

A Justiça determinou a condenação de 106 anos e 4 meses de reclusão pelos crimes, como também, 1 ano e 10 meses por lesão corporal de um dos adolescentes envolvidos no crime.

Para o advogado da família das vítimas faltam respostas sobre a fuga de Eduardo. Ele questiona ainda o fato dos outros cinco homens condenados por envolvimento no crime receberem projeção de penas.

O caso foi lembrado durante audiência pública na cidade de Queimadas. Houve apresentação de um projeto de Lei que torna o dia como oficial contra a voilência contra a mulher no município.

O delegado geral da Polícia Civil da Paraíba disse que o inquérito é sigiloso e a polícia segue trabalhando para tentar recuperar o foragido. 

A Barbárie de Queimadas aconteceu em 2012 quando cinco mulheres foram estupradas e duas delas foram mortas porque teriam lembrado da feição dos agressores. Além de Eduardo, outros seis homens foram condenados e três adolescentes sentenciados.

Portal T5

Postar um comentário

0 Comentários