Após parto prematuro, cantora do Boi-Bumbá Garantido morre de covid-19

Cantora do Garantido, Roci Mendonça morre de Covid-19 | Entretenimento | A  Crítica | Amazônia - Amazonas - ManausA cantora amazonense Roci Mendonça, de 39 anos, morreu na noite deste sábado (9) por complicações da covid-19. Ela era backing vocal do grupo do Boi-Bumbá Garantido, do famoso Festival de Parintins, no Amazonas.

De acordo com informações obtidas pelo UOL, a cantora estava grávida e foi internada em um hospital de Manaus no dia 31 de dezembro. Ela teve um parto prematuro, aos sete meses de gestação, e sofreu três paradas cardíacas. Seu bebê está na UTI neonatal, mas passa bem, conforme informou a família ao portal.

Nas redes sociais, a banda amazonense homenageou a cantora, chamada entre os membros do grupo de "rouxinol". Esta é a segunda morte de um membro do grupo em poucos dias. O compositor Rafael Marupiara também perdeu a vida em razão da covid-19, na sexta (8).

"Canta rouxinol na porteira. Canta rouxinol na ribeira. Canta a Roci no céu. Aplausos pedimos agora, a quem o Supremo escolheu. Não cabe ao Boi Garantido selecionar a voz de Deus. Canta Roci. Canta no 'bem querer'. Canta para sempre: teu boi Garantido nunca vai te esquecer", diz um trecho da publicação. 

Além de Roci e Rafael, o levantador de toada do grupo, David Assayag, está internado com coronavírus. Outros três membros também estão com a doença.

Postar um comentário

0 Comentários