VEJA FOTOS: Ônibus cai de viaduto e deixa 16 mortos na BR-381 em João Monlevade

 Ônibus cai de viaduto em João Monlevade, de altura aproximada de 15 metros. — Foto: Redes sociaisUm ônibus caiu de um viaduto conhecido como "Ponte Torta", no km 350 da BR-381 em João Monlevade, perto da entrada para Dom Silvério, em Minas Gerais. O acidente aconteceu por volta de 13h30 desta sexta-feira (4). Há suspeita de falha no freio do veículo.

Às 19h15, a informação dos bombeiros era de 16 mortes – 12 no local e quatro óbitos constatados durante o deslocamento para o hospital.

As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Margarida, em João Monlevade. Segundo os bombeiros, até as 19h, outras 27 pessoas feridas foram resgatadas, sendo três em estado grave.

O ônibus, que saiu de um povoado na zona rural de Mata Grande (AL) na manhã de quarta-feira (2) e ia para São Paulo (SP), pertence a uma empresa chamada Localima Turismo (leia mais ao fim da reportagem). O G1 tentou contato com os responsáveis, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Às 17h30, a PRF disse que já tinha ouvido três passageiros e que eles disseram que ouviram o motorista do veículo gritando que o ônibus havia perdido o freio.

Segundo esses passageiros, o motorista conseguiu abrir a porta, e quatro pessoas pularam. Em seguida, o veículo bateu na mureta de proteção do viaduto, caiu e tombou na linha férrea.

De acordo com os bombeiros, o ônibus contava com dois motoristas (o que é considerado comum nesse tipo de viagem). Um deles foi socorrido. O outro, segundo a PRF, pulou do veículo e fugiu.

Segundo o inspetor Cristiano Mendes, chefe-substituto da comunicação social, a PRF trabalha com a informação de que este motorista também pulou do veículo e, depois, fugiu.

"Sim. As informações repassadas do local são essas. Inclusive há equipes de policiais na tentativa de localizar o motorista", disse.

Por volta de 17h40, o ônibus começou a ser retirado da linha do trem. O Inspetor Brant, da PRF, informou que os socorristas ainda estão vendo se há pessoas embaixo do veículo e tentando encontrar documentos das vítimas. Uma contenção temporária vai ser feita na mureta do viaduto. A via foi totalmente liberada às 18h30.

A Polícia Civil informou, por volta de 16h40, que a perícia esteve no local para fazer os primeiros levantamentos. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) André Roquete, em Belo Horizonte, e para o Posto Médico Legal da cidade de João Monlevade.

G1 apurou que esse mesmo ônibus, da Localima Turismo, já havia sido autuado três vezes, em 2019, por transporte irregular de passageiros. Além disso, segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o veículo não tinha autorização.

"A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros", disse o órgão.

Há pouco mais de uma semana, um acidente entre um caminhão e ônibus matou 42 pessoas em Taguaí, no interior de São Paulo. A batida aconteceu no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho. Mais de 40 pessoas morreram no local, e as outras duas no hospital.

No ônibus, estavam cerca de 50 trabalhadores de uma empresa têxtil. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o veículo não tinha autorização para circular.Bombeiros usam um trator pra tentar encontrar vítimas em João Monlevade. — Foto: Vladimir Vilaça / TV GloboBombeiros trabalham no local do acidente após ônibus cair de viaduto em João Monlevade, MG — Foto: Corpo de Bombeiros de MG/Divulgação via AFPBombeiros trabalham no local do acidente após ônibus cair de viaduto em João Monlevade, MG — Foto: Corpo de Bombeiros de MG/Divulgação via AFPÔnibus cai de viaduto em João Monlevade (MG) — Foto: ReproduçãoDo alto do viaduto, pessoas observam o local do acidente. Ônibus caiu de um altura de 15 metros sobre uma linha férrea — Foto: ReproduçãoAcidente com ônibus em MG — Foto: Reprodução/GloboNews

G1

 

Postar um comentário

0 Comentários