Secretários de Saúde alertam para riscos de aglomerações de pessoas nas festas de final de ano; fiscalização será intensificada

 A conscientização e a necessidade urgente de se cumprir as medidas de higiene sanitária e de evitar a aglomeração de pessoas. Esse foi o tom da entrevista coletiva realizada, na manhã deste sábado (5), pelos secretários de Estado da Saúde e Executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde, Geraldo Medeiros e Daniel Beltrami, respectivamente, e pelo secretário municipal de Saúde, Adalberto Fulgêncio.

Na oportunidade, o secretário Geraldo Medeiros enfatizou o crescimento do número de casos nas últimas semanas em todas as regiões do Estado, e destacou que o Governo da Paraíba vem promovendo ações para conter o novo avanço da pandemia. Ele pediu a colaboração das pessoas para que a Paraíba não sofra com um novo pico de casos de Covid-19. “Convocamos o cidadão paraibano para ser um fiscal da saúde”, disse.

Geraldo Medeiros citou a abertura de novos leitos hospitalares em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Adulto nas unidades regionais de Cajazeiras e Patos, e também no Hospital de Clínicas, em Campina Grande, que deverá abrigar a demanda encaminhada do Sertão e Alto Sertão do Estado, que já está próxima do colapso, com 90% dos leitos de UTI adulto ocupados com pacientes com Covid-19.

CENÁRIO DIFERENTE

Ao comentar sobre uma possível “nova onda” de Covid-19, o secretário afirmou que o cenário hoje é diferentemente dos meses de abril e maio, quando a Paraíba chegou a registrar ocupações de até 95% dos leitos de UTI Adulto. “Naquela época, enfrentamos problemas para aquisição de equipamentos de proteção individual, os chamados EPIs, e a falta de capacitação de profissionais de saúde. Hoje, temos um cenário preocupante, mas diferente daquele registrado em maio”, frisou Geraldo Medeiros.

O secretário Daniel Beltrami destacou a necessidade das pessoas, nesse momento, evitar aglomerações, principalmente, nas confraternizações de final de ano. “Existem pessoas que perderam seus entes queridos e que estão sofrendo agora com os parentes que estão internados. Nós, não precisamos passar por isso, podemos escolher e fazer um 2021 diferente. E você, é o elemento chave para que possamos encerrar 2020 com paz, fraternidade, exercitando a solidariedade, identificação e a preocupação para com o outro. Vamos juntos”, destacou.

FISCALIZAÇÃO

Para tentar coibir as aglomerações, os órgãos de controle sanitário do Governo do Estado e da Prefeitura de João Pessoa vão atuar em conjunto para evitar que bares, restaurantes e até festas privadas com grande presença de pessoas ocorram neste final de ano. Serão convocados para o trabalho as equipes de vigilância sanitária e procons estadual e municipal; das secretarias municipais de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e de Meio Ambiente (Seman), Polícia Militar, entre outros órgãos.

De acordo com o secretário municipal Adalberto Fulgêncio, a fiscalização será rigorosa para evitar qualquer atividade de lazer e entretenimento que possa provocar aglomerações em locais públicos. A Prefeitura Municipal também não permitirá aglomerações em bares e restaurantes localizados na Orla Marítima, tampouco, vai autorizar a instalação de tendas nas praias da cidade para comemoração do réveillon.

A Prefeitura de João Pessoa já tinha, inclusive, cancelado a queima de fogos tradicional da virada de ano e as apresentações musicais na Praia de Tambaú como medida para se evitar o contágio do coronavírus.

 

Postar um comentário

0 Comentários