Comarca de Santa Rita arquiva 138% processos a mais do que o número de feitos distribuídos em 2020

 As cinco varas mistas e o Juizado Especial Misto que formam a Comarca de Santa Rita, localizada na Região Metropolitana da Capital, registraram um bom desempenho em relação ao arquivamento processual em 2020. Com mais processos arquivados em comparação aos feitos distribuídos entre janeiro e novembro deste ano, a comarca conseguiu arquivar 138% de processos a mais do que os distribuídos no mesmo período.

De acordo com a diretora do Fórum Juiz João Navarro Filho, juíza Anna Carla Falcão da Cunha Lima, ao todo foram arquivados 9.678 processos, enquanto 4.050 feitos foram distribuídos. Além disso, durante o ano de 2020 as unidades judiciárias contabilizaram, ao todo, 31.908 atos processuais. Para ela, são números significativos, especialmente diante do momento atípico vivenciado neste ano, com a pandemia do coronavírus (Covid-19).

“Somos seis magistradas atuando na Comarca de Santa Rita e temos em foco, sempre, o desenvolvimento de um bom trabalho, prezando a celeridade processual e a rápida resposta ao jurisdicionado. Este ano trouxe inúmeros desafios, desde a adoção do home office até a necessidade de distanciamento social, mas conseguimos superá-los e prestar o melhor serviço possível. Sou grata às magistradas e servidores que atuam nesta Comarca, que não mediram esforços para alcançar esses números”, afirmou a juíza Anna Carla Falcão.

Integram a equipe de magistradas da Comarca de Santa Rita as juízas Ana Flávia de Carvalho Dias (Juizado Especial Misto), Lilian Frassinetti Correia Cananéa (1ª Vara Mista), Maria dos Remédios Pordeus Pedrosa (2ª Vara Mista), Anamaria Cavalcanti Ciraulo (3ª Vara Mista), Israela Cláudia da Silva Pontes (4ª Vara Mista) e Anna Carla Falcão da Cunha Lima (5ª Vara Mista).

Postar um comentário

0 Comentários