Advogado de suspeito de assassinato de Expedito Pereira acredita que cliente continuará foragido e pretende pedir relaxamento de prisão

  

O advogado Daniel Alisson, que faz a defesa de Gean Carlos - suspeito de participação no assassinato do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira - , disse que ainda não teve contato com o cliente nesta quarta-feira (16) e acredita que ele deve permanecer foragido. No entanto, pretende pedir o relaxamento de prisão do suspeito e impetrar um 'habeas corpus'. "Já saiu o mandado de prisão e foi expedido ontem e eu não consegui mais manter contato com durante dia de hoje", afirmou ao programa 'Arapuan Verdade', da Rádio Arapuan FM.

"Eu acredito que ele vai se manter foragido porque ele acredita, primeiramente na inocência dele. ele não acha justo ser preso, independente de todas as informações que nós passamos. E eu acredito que ele vai ficar foragido", revelou.

No entanto, disse que irá tomar medidas. "Isso não quer dizer que a gente não vai tomar as medidas cabíveis para tentar relaxar esse mandado de prisão. Vamos preparar uma petição de relaxamento de prisão e impetrar ela junto ao 1º Tribunal do Júri e vamos vamos preparar um habeas corpus para o Tribunal de Justiça da Paraíba", comentou.

Gean Carlos é apontado como uma das pessoas que usou a moto utilizada no crime do ex-prefeito de Bayeux no dia 09 de dezembro de 2020, na Avenida Sapé, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. Na manhã de hoje, o juiz da 1ª Vara do Júri de João Pessoa decretou a prisão de três suspeitos: Ricardo Pereira (sobrinho da vítima), Gean Carlos e Leon.

Diário da Paraíba com ClickPB

Postar um comentário

0 Comentários