Diego do Kipreço diz que não precisa da política para viver, mas não dispensou salário mensal da Prefeitura de R$ 1.600 por três anos

 

No debate da TV Master desta quarta-feira (04) com os candidatos que disputam a Prefeitura de Bayeux, uma fala do candidato Diego do Kipreço chamou atenção pela incoerência.

Filho de um dos empresários mais bem sucedidos da cidade, Edson do Kipreço, considerado um dos homens mais ricos de Bayeux, Diego afirmou que não precisa da política como meio de vida, mas não dispensou o salário mensal de R$ 1.600 recebido por ele durante três anos na Prefeitura de Bayeux, como é possível ver em uma rápida busca no Sagres, ferramenta do Tribunal de Contas da Paraíba.

O empresário que diz não precisar da política para sobreviver, é o mesmo que ocupou uma vaga de trabalho de quem precisa da política para colocar comida na mesa, de quem precisava de um emprego para sustentar a família. Diego fez questão de ter seu nome inserido como funcionário da Prefeitura e receber seu humilde salário entre os anos de 2013 e 2016.

Tocador de vídeo
00:00
00:27

Não bastasse tirar a vaga de um humilde trabalhador, o grupo Kipreço ainda tinha a gerente de um dos seus supermercados também na folha de pagamento da Prefeitura de Bayeux. Ou seja, eram duas vagas que poderiam servir para quem realmente precisava, ocupadas por quem não precisou.

Postar um comentário

0 Comentários