Após tropeço do Flamengo, Rogério Ceni destaca "entrega e vontade de vencer" da equipe

 O Flamengo empatou com o Atlético-GO neste sábado, no Maracanã, em jogo válido pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time rubro-negro saiu na frente, mas sofreu o empate na segunda etapa. Ainda sem vencer no novo clube, Rogério Ceni destacou a entrega e a vontade de vencer da equipe.

- Acho que de positivo fica a luta e entrega de todos. Sabemos dos problemas que temos com lesões e convocações. Thiago Maia e Gabriel saíram com dores. Em nenhum momento deixamos de tentar. Deixamos o time ofensivo com as peças que temos. A entrega, o comprometimento e vontade que eles tem de vencer é impressionante.

Mais detalhes da coletiva:

Desfalques

- Pedro como já devem saber, foi cortado da Seleção por uma lesão. Rodrigo Caio, Diego e Filipe Luis não têm condições para quarta. Vamos ter que avaliar o Gabriel. Também no Thiago Maia. O Isla, pela distância, acho difícil poder. O Everton Ribeiro, possivelmente deve jogar o segundo jogo da Seleção. Infelizmente nós temos um grande número de jogadores experientes com alguns problemas.

Treinarão pênaltis para quarta?

- Com certeza na terça-feira nos prepararemos também neste quesito. Faremos uma avaliação de com quem poderemos contar. Um dos fundamentos que vamos treinar é o pênalti.

Natan do lado direito da zaga

- Porque o Natan já jogou pelo lado direito na base. Ontem eu vi pela primeira vez um treinamento mais solto dele. Como o Gustavo já tinha amarelo, ele entrou pelo lado direito. Com a saída do Léo, ele foi para a esquerda. Dentro das opções que tivemos, fizemos de tudo.

Coletividade do grupo

- O que mais tem nesse time aqui é coletividade. Um grupo parceiro, de tanta amizade, é gostoso de trabalhar todos os dias. O triste é voltar para casa sem a vitória. Todos estamos tristes. O momento é difícil. Infelizmente, vamos sofrer bastante neste início, pelas lesões, convocações e desgaste.

Thiago Maia arriscou ao ficar em campo?

- Thiago Maia teve um choque. Não sei o que houve, eu estava distante. Ele tentou jogar mais um pouco. No primeiro sinal que ele deu que queria ser trocado, chamamos o Michael.

Ramon e Natan. Porque não escalar eles?

- Por que eu acho que não podemos abandonar uma dupla de zaga que já se mostrou muito consistente em seus clubes anteriores. Não posso esquecer deles. Os jovens serão avaliados. Natan e Gustavo suspensos e outro jovem terá oportunidade na próxima rodada. Rodrigo Caio se tornou uma referência. A ausência é sentida.

Setor defensivo

- Para se ter mais segurança, tem que ter a bola o maior tempo possível, com o maior acerto de passes. Abrir o placar e se possível ampliar. Quando você tem o placar em 1 a 1 faltando 15 minutos, precisa correr riscos. Nós tentamos o máximo possível. Recuamos um zagueiro para a zaga e colocamos um meia atacante.

Lesão de Pedro

- Se considerado o cansaço do Gabriel e a dor na posterior que ele sentiu. O desgaste do Bruno Henrique. Para mim, pesa bastante. Mas não sei que tipo de lesão é. São muitos jogos, quarta e sábado. É um ótimo elenco quando está completo. Mas ele vai perdendo a sua força quando lesões e desfalques acontecem.

Arrascaeta

- Eu acho que independente de ele ter condições ou não, vamos tentar ao máximo colocá-lo em campo na quarta. Para colocar pela beirada, como eu gosto, ele não vai ter condição física neste momento. Vamos ter que achar uma solução e uma posição que ele possa nos ajudar. O elenco tem caras ótimos de se trabalhar. Mas está fisicamente bastante cansado e com bastante lesões e desfalques, o que dificulta.

Arrascaeta, Rodrigo Caio e Pedro lesionados na seleção

- Junto à pandemia e a quantidade de jogos que tem, as datas fifa pesam muito. Se o Everton jogar na terça, perdemos ele também. É uma situação muito complicada, mas vamos resolver com o departamento médico.

Substituições na zaga

- Necessidade de buscar o gol quando recuei o Arão e tirei o Léo Pereira. No segundo tempo tive que tirar o Gustavo Henrique pois já tinha cartão e ficaria exposto.

Hugo Souza

- Eu conversei bastante com ele. O Diego Alves teve câimbras muito fortes nas duas pernas. Ficou de fora por isso. Conversei com o Hugo que tínhamos que ser mais objetivos. Ele melhorou neste quesito. Teve um recuo parecido que ele dominou e saiu jogando rápido. Ele tem muito potencial, é um menino bom. Mas na quarta é o Diego que sai jogando.

Globo Esporte

Postar um comentário

0 Comentários