Influencer é morta a tiros por amigos em encenação de sequestro no TikTok

  

A influencer mexicana Areline Martínez morreu baleada, aos 21 anos de idade, enquanto encenava com amigos um sequestro em vídeo, para publicar na rede social TikTok. O crime aconteceu na última sexta-feira (2). A principal suspeita é de que os disparos foram acidentais.

Martínez estava acompanhada de dez amigos, que a ajudavam a encenar o rapto. Ela aparece de olhos vendados e mãos e tornozelos amarrados em parte da gravação que veio à tona nas redes sociais. O vídeo foi registrado em uma casa de fazenda no bairro de Rigoberto Quiroz, na cidade mexicana de Chihuahua.

As imagens, que precedem a morte da influencer, foram compartilhadas no TikTok e apresentam Areline ao lado de um rapaz que finge também ser um refém. Ele se ajoelha no chão e tem uma arma apontada para o lado traseiro da cabeça.

Segundo a polícia, a influencer foi morta instantes depois. Ela deixa uma filha pequena de um ano de idade, informa o jornal mexicano Proceso.

De acordo com a publicação, a morte de Areline foi acidental. O procurador-geral do estado de Chihuahua, César Augusto Peniche Espejel é quem afirma isso: "Uma das hipóteses [levantadas] é que eles [os amigos da influencer] estavam mexendo em uma arma pensando que não estava carregada e atiraram na mulher", afirmou.

"Se alguém tem uma responsabilidade criminal, eles terão que responder. Há vários fatos a investigar: a infeliz morte da jovem e a origem daquela arma e como ela chegou a suas mãos", completou Espejel.

Segundo testemunhas ouvidas pelo jornal local Sin Embargo, Areline foi baleada por dois dos amigos dela que estavam presentes. Todas as pessoas que participaram do sequestro encenado teriam fugido do local, de acordo com o site britânico Daily Mail.

O corpo sem vida da jovem baleada foi encontrado no chão; no momento, ainda amarrado. O funeral dela aconteceu na última segunda-feira (5). No mesmo dia em que morreu, a vítima postou uma foto dela mesma e escreveu nas redes sociais: "O tempo não para e nem eu".

Diário da Paraíba com noticiasUOL

Postar um comentário

0 Comentários