Aposta no feminismo vai tirar a cunhada de Cartaxo do 2° turno

 A campanha de Edilma Freire não começou bem na origem. O fato dela ser cunhada do prefeito Luciano Cartaxo gerou muita rejeição na classe política e no eleitorado. Parece que a política do ‘familismo’ (ou familialismo) está com os dias contados nas grande cidades, mas só os gêmeos não perceberam isso.

Edilma não consegue se posicionar como a continuidade da gestão de Luciano Cartaxo, não passa segurança, e por isso ainda patina nas pesquisas. A vice é um peso morto que não ajuda em nada, é uma forasteira, filha de um deputado de Campina Grande (olha o familismo de novo!) que não saber chegar no Costa e Silva sem a ajuda do Waze.

Mas o maior erro da campanha até agora é apostar no feminismo, pois a sociedade ainda está surfando na onda conservadora de 2018, e reforçar a imagem de uma chapa feminista com slogans como ‘Elas cuidam melhor da gente’ é um tiro no pé numa cidade muito machista como João Pessoa.

Estou começando a acreditar que Cartaxo não quer fazer sucessora para voltar com tudo em 2024. Ou o PV tirou o ano de 2020 pra cometer um erro atrás do outro.

Politika

 

Postar um comentário

0 Comentários