“Mais perdido que cego em tiroteio”

Dizem nos bastidores da política que o pré-candidato Raoni Mendes (DEM) é conhecido pela fala mansa, mas que suas táticas são tidas como “rasteiras”.
Anteriormente filiado ao PDT por mais de 10 anos, partido envolvido em inúmeros escândalos de corrupção, ligado diretamente à esquerda nacional e paraibana, Raoni vem tentando, de forma infrutífera, demonstrar uma afinidade maior com a direita paraibana. O que nos lembra muito o clichê: teu passado te condena.
Dizem que hoje ele grita aos ventos pela cidade que pretende reduzir a máquina pública. Estranho, pois não foi o que fez quando teve oportunidade. Pelo contrário, empregou familiares e inchou a máquina pública, chegando até a ser denominado a época como o homem dos 1mil cargos ou homem da cabine de emprego. Talvez, ele conte com o esquecimento da população.
Raoni foi ligado por muitos anos ao ex-governador Ricardo Coutinho, supostamente responsável pelo maior desvio de verbas públicas no estado da Paraíba (134 milhões). Foi aliado e bastante envolvido nas gestões Agra e Cartaxo, ambos do governo municipal.
Porém, não se sabe por quais motivos, Raoni vem desconstruindo a imagem de amigos de longas datas dentro da Política local.
Será que os cargos disponibilizados nas secretarias da capital não foram suficientes para aplacar a sede de poder do pré candidato? Quais seus reais projetos políticos? Ele está sendo impulsionado por alguma estrutura política secreta?
Sem muitos projetos políticos para chamar de seus, segue o pré candidato, sem dizer muita a que veio nem para onde vai.
Fique Sabendo

Postar um comentário

0 Comentários