Advogados são autuados após tumulto em delegacia e OAB-PB relata agressões por parte da polícia

  Três advogados foram autuados em flagrante após tumulto na Central de Flagrantes do Geisel, em João Pessoa, na noite de sexta-feira (25). De acordo com uma nota divulgada pela Polícia Civil, os advogados são suspeitos de desobediência, injúria, difamação, desacato e lesão corporal. No entanto, segundo o pronunciamento da Ordem dos Advogados do Brasil na Paraíba (OAB-PB), os três advogados foram vítimas de violência policial.

Segundo relato do advogado e presidente da OAB na Paraíba, Paulo Maia, em uma rede social, o grupo de advogados da comissão de prerrogativas foi até a delegacia para registrar um Boletim de Ocorrências (B.O) de uma suposta agressão, na madrugada da sexta-feira (25), sofrida por um membro da OAB. Na ocasião, um advogado teria sido agredido verbalmente por uma delegada, e ameaçado de morte pelo marido dela.

Um grupo de advogados também membros da OAB, teriam ido, então, até a Central registrar o boletim, quando o tumulto aconteceu. Conforme a Polícia Civil, todos os procedimentos legais adotados ocorreram em total obediência às legislações vigentes e foram comunicados ao Ministério Público da Paraíba e Poder Judiciário.

“As medidas legais foram adotadas na presença de membros da Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança e Defesa Social, da OAB e de demais entidades que representam advogados”, diz trecho da nota.

Ainda de acordo com a nota, “a Polícia Civil da Paraíba reafirma parceria salutar com a advocacia e com a OAB, Instituição que respeita e que é imprescindível para a efetivação do estado democrático de direito. E que o diálogo e a urbanidade deve pautar as relações institucionais para melhor solucionar a atuação dos todos os envolvidos”.

Os autuados já foram liberados, sem o pagamento de fiança. Segundo a presidência da OAB na Paraíba, providências de apuração já estão sendo tomadas.

G1

Postar um comentário

0 Comentários