Servidores da PMJP foram enganados e terão que devolver ao Bradesco parcela de empréstimo

O corre corre nas agências do Bradesco em João Pessoa pelos servidores públicos da Prefeitura Municipal de João Pessoa é grande. A maioria não foram avisados, não estão sabendo da decisão tomada pelo juíz José Gutemberg Gomes Lacerda, que decidiu pela ilegalidade da lei 13.984/20, sancionada pelo prefeito Luciano Cartaxo, que isentava por 3 meses descontos em folha, de empréstimos consignados.
Vários servidores já tiveram em suas contas o resgate automático do banco, ou seja, descontou o empréstimo. O problema maior é que muitos funcionários tinha em suas contas certa quantia em dinheiro para fazer seus pagamentos, e agora estão prejudicados, sem contar que estão ainda mais endividados por confiarem numa lei sancionada pelo poder executivo municipal e que foi derrubada por decisão judicial.
O que ocorre nesta pandemia do Covid 19 é que muitos estão querendo jogar para platéia com decisões pirotécnicas para beneficiar a população. Mesmo sabendo que não vai prevalecer em prol do povo, foi o que ocorreu com a lei 13.984/20, que não trouxe melhorias aos servidores que detém empréstimos, e agora estão penalizados e com a bola de neve surgindo em sua frente. 

Até o momento não presenciamos a Imprensa de João Pessoa divulgar o pesadelo e decepção que os servidores da Prefeitura passam nesse momento, e nem tão pouco os que fazem a gestão do município da capital se pronunciarem a favor dos pobres barnabés que estão a ver navios na praia, sem ninguém que os defendam e nem se pronunciem a favor. 
É fato que essa situação é mais uma lamentável onde os pequenos são massacrados por decisões superiores. E o pior disso tudo é aprovarem uma lei que ela não seja cumprida e que é presa fácil para que uma liminar de um juiz a derrube.
Blog do Feitosa do Cristo.

Postar um comentário

1 Comentários

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da Fonte é Notícia.