Vereadores do PSB são decisivos para barrar cassação da prefeita Márcia Lucena

A Câmara de Conde decidiu pelo arquivamento do processo que trata do impeachment da prefeita do município, Márcia Lucena (PSB). A votação aconteceu durante sessão realizada nesta quinta-feira (18). Foram cinco votos a favor e cinco contra, mas seriam necessários oito para dar continuidade. Essa é a terceira vez que a prefeita tem parecer favorável.

O presidente da Casa, Carlos André de Oliveira, conhecido como Carlos Manga Rosa (MDB), se absteve da votação. Conforme ele, a decisão é para mostrar que não é golpista e que está no cargo para fazer a coisa certa.

O presidente da Comissão Processante da Câmara, vereador Severino Rodrigues (PR) votou pelo arquivamento e afirmou que todo o processo de investigação, que consta no relatório, foi feito dentro das medidas legais.

“Seguimos todos os trâmites legais que diz a lei quando fizemos o relatório, mandamos ao plenário pedindo o arquivamento do processo, mas ficou decidido pelo plenário que o processo continuasse. Respeito cada parlamentar, mas acompanho o voto do relator pela improcedência”, justificou.

O relator do caso, Irmão Cacá (MDB) também votou pela improcedência, acompanhando a decisão do presidente.

O parlamentar Juscelino Araújo (Cidadania), membro da Comissão Processante, manteve o voto pela prosseguimento do processo.

Cinco vereadores votaram para o arquivamento do processo. São eles: Luzimar  Nunes (PSB), Naldo Cell (PSB),  Pinta do Gurgi (PSB), Flávio Melo (PSB) e Ednaldo Barbosa (PT).

Cinco votaram para a cassação de Márcia. São eles: Daniel Junior (Cidadania), Malba de Jacumã (DEM) , Josélio Jogador (PROS) Juscelino Araújo (Cidadania) e Adriano Ferreira (PROS).

Paraíbajá

Postar um comentário

0 Comentários