Suspeito de matar agente penitenciário é liberado por falta de provas

Um jovem que foi detido na noite do último domingo como suspeito de ter participado do assalto que culminou na morte do agente penitenciário José Derlano Silva Bezerra, de 30 anos, foi liberado na manhã desta segunda-feira (24) por falta de provas.

O secretário de Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca de Souza, informou que a perícia encontrou material genético no corpo da vítima que pode ser do autor do crime. Baseado em algumas denúncias, a polícia chegou até um suspeito, que foi levado à delegacia para prestar depoimento e realizou a coleta de material para exame de DNA.

O jovem, porém, foi liberado, já que o exame demora trinta dias para ficar pronto. De acordo com o secretário, a polícia já tem novos nomes que podem estar envolvidos no possível latrocínio e segue fazendo diligências.

O corpo de Derlano está sendo velado na Central Rosa de Saron, em Jaguaribe e será sepultado às 16h no Cemitério Senhor da Boa Sentença. Ele trabalhava há cerca de sete anos na Penitenciária de Segurança Média e tinha o porte da arma que foi levada pelos criminosos.

Uma câmera de segurança registrou o momento em que o agente foi assassinado a tiros por dois criminosos em uma moto no Varadouro, centro de João Pessoa. Nas imagens, é possível ver quando a vítima é abordada, entra em luta corporal com um dos bandidos e é baleado.

G1paraiba

Postar um comentário

0 Comentários