Padrasto suspeito de matar e ocultar corpo de estudante é preso

Polícia Civil de Goiás prendeu na tarde desta quinta-feira (20/06/2018) Valdezar Cordeiro de Matos, 67 anos. Ele foi indiciado pela morte e ocultação de cadáver da estudante Thayna Ferreira Alves, 21.

A jovem desapareceu em 16 de fevereiro de 2017 e, segundo os investigadores, a última pessoa que esteve com ela foi Valdezar, padrasto da universitária. Ele foi detido em sua fazenda, em Alvorada do Norte, município goiano situado a 253 quilômetros de Brasília.

Ao receber a notícia da detenção do ex-marido, a mãe de Thayna, Regina Jussara Ferreira Lacerda, 42, mostrou-se aliviada. Agora, mantém a esperança de que o homem indique o lugar onde teria enterrado o corpo da filha. “Não tenho esperança de encontrá-la viva, mas quero que, pelo menos, ele indique onde estão os restos mortais dela. Quero poder dar um sepultamento digno, nem que seja para enterrar só os ossos ou restos de cabelo”, disse Regina ao Metrópoles.

De acordo com o titular do Grupo de Investigação de Homicídios de Valparaíso de Goiás, delegado Rafael Abrão, a prisão do suspeito tem caráter preventivo, ou seja, sem prazo de validade. “É um grande avanço essa prisão preventiva, porque indica que realmente temos elementos que incriminem o padrasto por homicídio e ocultação de cadáver”, declarou.

Metropoledf

Postar um comentário

0 Comentários