Neymar é desvalorizado por idade e lesões, diz analista do CIES

Raffaele Poli é fundador do Observatório do Futebol do Centro Internacional do Estudo do Esporte (CIES, na siga em francês), com sede na Suíça, que se tornou referência mundial em análises de desempenho e do mercado de transferências de jogadores profissionais.

O pesquisador é objetivo ao justificar a desvalorização do brasileiro Neymar apontada em uma pesquisa recente do instituto: “Ele está ficando velho. Pode se recuperar, mas quase não jogou na última temporada devido às lesões. Além disso, não foi tão bem-sucedido individual e coletivamente".

Divulgado na última quinta-feira (13), o ranking de jogadores mais valiosos do mundo, elaborado por Poli e sua equipe, traz Neymar, principal expoente da bola de sua geração, fora do top 10.

Em 17º lugar, o jogador do Paris Saint-Germain, de 27 anos, foi ultrapassado por três brasileiros — Firmino (8º), Gabriel Jesus (12º) e Philippe Coutinho (14º) — e viu seu companheiro de clube Mbappé encabeçar a lista, com valor de mercado estimado em € 252 milhões (mais de R$ 1 bilhão na cotação atual).

Poli considera uma série de variáveis na elaboração do ranking, de fatores essencialmente numéricos (como idade, quantidade de gols marcados e número de convocações para a seleção) a aspectos menos objetivos (como a posição em que atua e até a nacionalidade do jogador).

Segundo o pesquisador, o estudo desconsidera a vida extracampo dos jogadores. Portanto, não há relação estabelecida entre a desvalorização de Neymar e os recentes polêmicas, como o episódio de agressão a um torcedor na final da Copa da França e a acusação de estupro no Brasil.

O Observatório já analisou mais de 2.200 transferências realizadas entre 2011 e 2018 para chegar às cifras que orientam a lista. No momento atual, Kylian Mbappé personifica os atributos mais valorizados do ranking.

"Ele combina desempenho e idade. Foi campeão do mundo com a França, marcou muitos gols e tem um contrato de longa duração. Representa bem todos os critérios que levamos em consideração", avalia Poli.
Mbappé chegou ao PSG com Neymar, em agosto de 2017. À época, o brasileiro custou bem mais aos cofres do clube de Paris, que pagou € 222 milhões. Já a aquisição do francês, após uma temporada de empréstimo, foi acordada com o Mônaco em € 180 milhões, cerca de 30% menos que seu valor estimado hoje pelos estudos de Poli.
 
“O mercado é volátil e facilmente inflacionável”, acrescenta o representante do Observatório do Futebol. Ele afirma que uma revenda de Mbappé, neste ponto de sua carreira, faria com que ele batesse o recorde estabelecido por Neymar há apenas dois anos.
 
Mas, ao olhar o futebol em uma perspectiva mais ampla, Raffaele Poli aponta Lionel Messi — em 4º na lista, aos 32 anos — como o mais valioso jogador da história.
 
Veja

Postar um comentário

0 Comentários