Mundial Feminino: França faz 2 x 1 e elimina o Brasil na prorrogação

A Seleção Brasileira de futebol feminino tinha uma missão ingrata na tarde deste domingo (23/06/2019). Para avançar às quartas de final precisava bater a anfitriã França em pleno Stade Océane, em Le Havre. Não deu. Após muita luta e dois tempos de prorrogação, o Brasil volta para casa mais cedo ao perder por 2 x 1.

O placar foi aberto pela França aos 6 minutos do 2º tempo. O Brasil chegou ao empate aos 18 minutos, mas sentiu muito o desgaste na prorrogação. Logo no início da segunda etapa do tempo extra, a capitã Henry anotou o segundo gol das donas da casa, que garantiu a classificação francesa.

Na próxima fase, a França irá enfrentar a vencedora do confronto entre Espanha e Estados Unidos, que ocorre na próxima sexta-feira (28/06/2019), a partir das 16h.

Assim como os treinos indicaram nos últimos dias, a camisa 10 e capitã do Brasil Marta esteve entre as titulares e ficou em campo até o fim da prorrogação. A experiente Formiga se recuperou de uma entorse no tornozelo esquerdo e também foi a campo contra as francesas, mas foi substituída no 2º tempo.
A Seleção Brasileira se despede da competição com duas vitórias (3 x 0 contra a Jamaica e 1 x 0 sobre a Itália) e duas derrotas (3 x 2 para a Austrália e 2 x 1 para a França).

Assim como o esperado, a primeira investida ao ataque foi do time francês, em cobrança de escanteio. Aos 3 minutos, porém, a busca pela gigante Renard não deu certo, graças à boa saída do gol da goleira Barbara.

Aos 8 minutos, Marta mostrou às francesas que todo cuidado é pouco com o Brasil. Em boa jogada individual, ela cortou a defensora e arriscou um chute de fora da área. A bola foi para fora, mas já serviu para assustar a França. A partir dos 10 minutos, as duas seleções diminuíram o ritmo e as chances de gol minguaram.

Um lance despretensioso colocou fogo na partida. Aos 22 minutos, a atacante Gauvin dividiu bola com a goleira brasileira Barbara e balançou a rede. Após quatro minutos de paralisação, o VAR entrou em ação e constatou que o toque na bola da jogadora francesa foi com a mão. Anulado e o placar inalterado.

Aos 42 minutos, o Brasil chegou com muito perigo. Cristiane invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado. A goleira Bouhaddi praticou excelente defesa com o pé e jogou para escanteio. Na bola aérea, a árbitra canadense Marie-Soleil Beaudoin marcou falta. Cinco minutos depois, a resposta francesa: Majri chegou livre no ataque, mas chutou para fora, para o alívio do Brasil. Foi o último lance de perigo do primeiro tempo.

As seleções não mexeram nas 11 iniciais para o segundo tempo. O que mudou foi a postura da França que voltou disposta a resolver a partida logo no início. Depois de pequenos sustos, aos 6 minutos, a atacante Gauvin aproveitou excelente jogada de Diani pela direita e balançou a rede: 1 x 0.

O Brasil por pouco não deu a resposta imediata. Aos 9 minutos, a experiente Cristiane levou a melhor na jogada aérea e acertou o travessão. Nove minutos mais tarde, o grito de gol brasileiro saiu da garganta. Thaisa pegou sobra na área após cruzamento de Debinha e chutou cruzado de canhota. O VAR ainda entrou em ação, mas nenhuma irregularidade foi encontrada no lance.

Aos 29 minutos, o técnico brasileiro Vadão mostrou que não estava satisfeito com o empate. Ela tirou a volante Formiga e promoveu a entrada da meia Andressinha.

As mexidas de Vadão não surtiram o efeito desejado e foi a França quem partiu para cima e assustou mais. O nervosismo de fim de partida, porém, evitou as chances mais claras de gol.

Apos 40 minutos do segundo tempo, Tamires chegou livre à área da França. A lateral adiantou a bola, bateu forte e marcou o segundo gol do Brasil. A auxiliar, acertadamente, assinalou impedimento e anulou o lance.
O segundo tempo acabou com a Rainha Marta em posse da bola. Com o 1 x 1 no placar, prorrogação de mais 30 minutos.

Logo no início do primeiro tempo da prorrogação, o Brasil sofreu uma perda significativa. A experiente Cristiane sentiu uma lesão na coxa esquerda e teve que ser substituída. Geyse ocupou o lugar dela.

A França mostrou estar mais inteira nessa primeira etapa de tempo extra, mas a concentração da defesa da Seleção Brasileira evitou maiores sustos. No último minuto, Debinha arrancou com muita velocidade, invadiu a área, tocou na saída da goleira, mas a zagueira francesa tirou a bola a metros da linha do gol.

O segundo gol da França saiu no primeiro minuto do segundo tempo da prorrogação. Majri cobrou falta na área e a capitã Henry apareceu livre para balançar a rede: 2 x 1. Com a vitória, a França está nas quartas de final da Copa do Mundo Feminina. Já o Brasil, volta para casa com honra.

Metropole

Postar um comentário

0 Comentários