Chefe do Estado-Maior morre em tentativa de golpe de estado na Etiópia

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas etíopes foi morto por seus guarda-costas logo após uma tentativa de golpe no estado regional de Amhara, durante a qual seu presidente morreu, informou uma porta-voz do primeiro-ministro neste domingo (23).

A porta-voz, Billene Seyoum, disse que um “esquadrão da morte” liderado pelo chefe da segurança em Amhara (noroeste) invadiu uma reunião na tarde do sábado (22), ferindo mortalmente o presidente da região, Ambachew Mekonnen, e um outro dirigente.

Um pouco mais tarde, o chefe de gabinete das Forças Armadas da Etiópia, general Seare Mekonnen, foi morto por sua guarda pessoal em sua casa, no que parece ter sido “um ataque coordenado”, acrescentou a porta-voz. Um general reformado que o visitava também foi morto.

Um guarda-costas foi preso, mas o chefe de segurança de Amhara, Asaminew Tsige, está em fuga, segundo outras fontes.

A embaixada dos Estados Unidos em Adis Abeba emitiu alertas recomendando seu pessoal para ficar em local seguro, após relatos de tiros na capital e atos de violência no estado de Amhara.

Para os analistas, esses eventos ilustram a gravidade da crise na Etiópia, onde o primeiro-ministro Abiy Ahmed, que chegou ao poder no ano passado, enfrenta dificuldades para realizar suas reformas.
“Infelizmente, esses incidentes trágicos mostram a profundidade da crise política na Etiópia e hoje é essencial que os atores no cenário nacional não agravem a instabilidade tentando explorar a situação para seus próprios fins políticos”, afirmou William Davison, analista do centro de pesquisas International Crisis Group (ICG).

Reprodução (IstoÉ)

Postar um comentário

0 Comentários