Estadual

Atualizado em 06/09/2017 07:54

Caso Lagoa: Caixa ameaça ir ao TCE-PB caso gestão de Cartaxo não devolva recursos

A Caixa Econômica Federal emitiu nota nesta terça-feira (5) ratificando que já iniciou os procedimentos necessários para que a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) devolva os recursos da obra da Lagoa e ameaça ir até o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) caso necessário.

A Caixa, inclusive, já enviou ofício à Prefeitura de João Pessoa solicitando a devolução dos R$ 6,4 milhões que seria o valor desviado da obra do Parque da Lagoa e investigada pela Polícia Federal através da Operação Irerês.

Essa informação foi revelada no início da semana pelo apresentador Fabiano Gomes, da Arapuan FM, que ainda destacou que Cartaxo teria colocado o vice-prefeito Manoel Junior (PSDB) para cuidar do assunto junto ao Governo Federal, mas ao que parece não obteve êxito.

A revelação deste ofício da Caixa solicitando a devolução de valores supostamente desviados ocorre dias após o Paraíba Já revelar que a Controladoria-Geral da União (CGU) é contundente ao apontar que a Gerência Executiva de Governo da Caixa Econômica Federal (Gigov) beneficiou diretamente os interesses da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) e a empresa Compecc, responsável pela execução das obras de revitalização e requalificação do Parque Solon de Lucena, a Lagoa.

Confira abaixo a nota da Caixa.

NOTA CAIXA

Com relação às recomendações emitidas no Ofício do Ministério das Cidades (nº 16/2017/GSI/DDCOT/SNSA), a Caixa Econômica Federal informa que iniciou os procedimentos necessários para que a devolução dos recursos e o cumprimento dos apontamentos do ofício sejam realizados dentro do prazo estabelecido.

A CAIXA esclarece que a prefeitura de João Pessoa já foi notificada sobre a devolução dos recursos, sob pena de instauração de processo no Tribunal de Contas do Estado.

Assessoria de Imprensa da CAIXA